Redação sobre cultura do cancelamento: modelos e exemplos prontos

Publicado em 19.05.2022 por Juliana N. Tempo de leitura: 10 minutos

A expansão do uso da internet e das redes sociais, além de terem aproximado pessoas que estão geograficamente longe uma das outras, de conectar realidades diferentes, também criaram fenômenos como a cultura do cancelamento. Esse é um dos debates relacionados à difusão da internet nos dias de hoje e se você está prestes a fazer o exame do ENEM, precisa estar antenado à esta questão. Ela tem um grande potencial para ser tema da redação.

Calculadora de Preço

Nós temos os melhores preços, veja por si mesmo!

Nosso Preço R$14 R$9 🔥

O fácil acesso ao conteúdo exposto e até mesmo à produção de textos nas mídias sociais abrem margem para que as pessoas expressem as suas opiniões, e mais do que isso, que sejam julgadas por elas. Criou-se um ambiente em que muito se fala sobre a justiça social e este é um tema que rende debate em várias matérias escolares, como a língua portuguesa, sociologia e filosofia.

Em geral, os principais alvos da cultura do cancelamento são pessoas que falam sobre assuntos polêmicos e sensíveis à sociedade. O cancelamento acontece quando um grupo de pessoas reprovam a atitude de alguém e a expõem fazendo comentários de julgamento. Há ainda a pressão feita sobre grandes personalidades da internet para que se posicionem e influenciem os indivíduos que o acompanham.

Para quem está prestes a fazer os vestibulares típicos desta época do ano, nós vamos destrinchar o assunto neste artigo para enriquecer um pouco mais o seu repertório sobre o tema.

O que é a cultura do cancelamento

A cultura do cancelamento na sociedade contemporânea, como ficou popularmente conhecida, é uma espécie de linchamento virtual, onde um grupo de pessoas se reúne nas redes sociais para criticar alguém por ter expressado determinada opinião, ou por ter agido em desacordo com o politicamente correto.

Uma pessoa pode ser cancelada por algo que disse publicamente e soou mal, por alguma atitude que é mal vista e ela foi filmada fazendo aquilo e até por coisas que possa ter publicado nas redes sociais há anos atrás. Além disso, os cancelamentos não são feitos só com pessoas famosas, mas com qualquer um. Todos estão sujeitos a ele.

Cultura do cancelamento

Os principais alvos do cancelamento são as pessoas que manifestam opinião sobre temas considerados polêmicos. Fonte: pixabay.com

Uma das principais características é não permitir que alguém erre. Alguns chamam de "tribunal da internet", o movimento que julga e não dá a oportunidade para a pessoa contextualizar seu erro, explicar a sua atitude e, geralmente, não há perdão para ela.

O filósofo Michel Foucault define este movimento como microfísica do poder. Ele diz que o poder está concentrado na rede que liga todos os indivíduos de um grupo por meio de saberes e discursos. Ou seja, um grupo de pessoas conectadas têm o poder de julgar e "cancelar" outra, mesmo que nenhuma delas - ou a minoria delas - esteja em posições privilegiadas.

No Brasil, há dois casos recentes e grandes que alvoroçaram o mundo virtual. Um foi o da cantora e rapper Carol Konká, que participou do reality show Big Brother e despejou falas e atitudes altamente condenadas pelos seguidores do programa. Ela sofreu muitas represálias, inclusive ameaças físicas, que fizeram com que ela deixasse o programa escoltada por seguranças para um lugar desconhecido do público.

Outro caso polêmico foi o da influenciadora Gabriela Pugliesi, que promoveu uma festa em sua casa durante o período de confinamento da pandemia. Por pressão dos internautas, muitas marcas cancelaram o contrato que tinham com ela, o que gerou um prejuízo estimado em mais de R$ 2 milhões para a blogueira.

Como elas, outros famosos como Nego do Borel, Anitta, Virgínia, Pyong Lee, MC Gui são alguns exemplos de personalidades canceladas. Sem entrar no mérito de dizer que as atitudes deles são certas ou erradas, o principal que precisa nos fazer refletir é se as pessoas têm o direito de ser juízes sobre a vida das outras ou ainda de cercear o direito de opinião do outro. Até que ponto o julgamento na internet é bom?

Como surgiu a cultura do cancelamento

Comentários condenando a atitude da ex-bbb Bianca Andrade no reality. Fonte: metropoles.com

Video sobre como surgiu a cultura do cancelamento

Não se sabe exatamente quando foi que surgiu esse tipo de movimento, nem qual é o primeiro caso de cancelamento da internet. O que se percebe é um aumento no número de casos que acontecem e que tem espaço dentro das redes sociais.

Porém, sabe-se que os primeiros movimentos que cancelaram alguém foram dentro da rede social twitter, cujo objetivo principal era sempre denunciar algum caso grave de assédio, ou crime de qualquer outra natureza, dando voz à vítima. Ou seja, a intenção inicial era boa.

Agora, pelo que se observa, e por acontecer com maior frequência, o cancelamento se tornou um problema social e não acontece só no twitter - apesar de este ainda ser um dos principais veículos que propiciam a ação. Ele tem a capacidade de fragilizar a dignidade da pessoa evidenciando a maldade humana não só na vida online, mas repercute também no mundo real. 

Movimentos contra e a favor do cancelamento

Como qualquer outro processo cultural e ideológico, o cancelamento tem dois pontos de vista distintos. Um completamente contra o que tem sido feito pelo "tribunal da internet" e outro a favor de que haja esse tipo de atitude para condenar pessoas que não seriam punidas pelo sistema por atos criminosos e dar voz a quem antes não tinha.

Dentro dos movimentos contra o "cancelar" da internet sustentam-se os argumentos de que, em geral, os linchamentos virtuais não levam em consideração umas das premissas inerentes ao ser humano de que pessoas podem (e devem) errar para aprender e crescer.

Dentro do ambiente virtual, os responsáveis pela ação e que participam do movimento não se preocupam com a vida real dos envolvidos e de que a pessoa tem sentimentos e uma vida inteira pela frente, e que esse tipo de "mancha" ela sempre carregará.

JK Rowling, escritora de uma das séries contemporâneas mais conhecidas e lidas no mundo, Harry Potter, assinou uma carta contra a cultura de cancelamento, quando foi acusada de ser transfóbica por uma fala dela.

Este episódio a incentivou a assinar uma carta aberta escrita por 150 profissionais (jornalistas, cientistas, etc) dos Estados Unidos, em que um trecho dizia o seguinte: "a livre troca de informações e ideias, força vital de uma sociedade liberal, tem diariamente se tornado mais restrita. Enquanto esperávamos ver a censura partir da direita radical, ela está se espalhando também em nossa cultura: uma intolerância a visões opostas, um apelo à vergonha pública e ao ostracismo e a tendência de dissolver questões políticas complexas com uma certeza moral ofuscante".

Por outro lado, quem defende o cancelamento na sua proposta original usa o argumento de que este movimento dá voz às minorias e tira o poder de quem já o tem. O ambiente virtual e as mídias sociais permitem que qualquer pessoa tenha voz e expresse o seu ponto de vista.

Dessa forma, ajuda a combater os pensamentos retrógrados que se perpetuam na sociedade contra os grupos minoritários e visa educar sobre questões sensíveis de serem faladas.

O movimento MeToo contra o abuso sexual e assédio sexual é um claro exemplo disso. Tarana Burke, uma ativista social estadunidense e organizadora comunitária, começou a usar a frase, que na tradução quer dizer "Eu também". Ele foi popularizado pela atriz Alyssa Milano, da série "Who's the Boss'' que também denunciou abusos dentro da área artística.

Este movimento levou para frente acusações gravíssimas de abuso sexual contra Harvey Weinstein, um dos nomes mais influentes e poderosos de Hollywood, e que num cenário normal não haveria conhecimento e muito menos punição. Portanto, gera uma intervenção criada pelas massas.

Como escrever redação Enem sobre cultura do cancelamento

Para escrever sobre este assunto no Enem, é preciso estar minimamente a par dos argumentos que são utilizados tanto de um lado quanto do outro, mesmo que você já tenha uma opinião formada sobre o assunto. Também é importante conhecer o contexto histórico em que ele se iniciou e como pode freá-lo

Além disso, é importante fazer links com movimentos que já ocorreram historicamente e que podem enriquecer os seus argumentos para a prova. Por exemplo, ler sobre Primavera Árabe e as Jornadas de Junho no Brasil é muito interessante, segundo a jornalista Isabelle Bedê, em entrevista ao site da Unifor.

Se você têm dúvida se pode ou não emitir sua opinião, a resposta é sim. Não só pode, como deve, desde que não fira os direitos humanos. Mas cuidado, se a sua opinião ferir qualquer direito de outra pessoa, a banca examinadora pode tirar pontos da sua prova.

Estude argumentos sólidos, se possível, utilize dados para reforçar o seu ponto de vista. Dentro da sua redação vai ser avaliada a sua capacidade de fundamentar a sua opinião a respeito do assunto. Por isso, leia bastante e pratique a escrita de redação com este tema.

Separamos em tópicos alguns dos conceitos para te ajudar durante a sua pesquisa sobre o tema:

Cultura do cancelamento redação

Para fazer redação sobre esta temática, é preciso ler bastante antes sobre este movimento e observar o comportamento nas redes sociais com um olhar mais crítico. Assim, será possível enriquecer a sua redação.

Cultura do cancelamento no brasil dados

Uma pesquisa publicada em 2020 pela agência de publicidade digital Mutato analisou comentários na internet e entrevistou alguns usuários. A maior parte dos entrevistados ouvidos, 79% deles, é contrário a cancelar alguém na internet.

Em um ano, de 2019 até 2020, a palavra cancelamento foi citada quase 20 mil vezes na internet, segundo a pesquisa. No ano passado, ela foi mencionada mais de 60 mil vezes, o que representa um crescimento de mais de 200%. Fonte: Agência Brasil

Cultura do cancelamento argumentos

Os argumentos para condenar esta cultura - os pontos negativos - podem ser os seguintes: 

Contra:

  • Pode afetar seriamente a psique da pessoa envolvida - a cancelada
  • Não há filtros sobre o que pode ou não ser dito e pode ferir a integridade do cancelado
  • Falta de empatia nas relações sociais
  • Efeito pode ser mais grave do que apenas uma correção em público de uma fala ou um ato 

A favor:

  • Combate pensamentos retrógrados sobre as minorias
  • Levanta movimentos contra assédios e outros crimes contra a integridade da vítima
  • Dá voz a pessoas que não tinham
  • Debate temas importantes dentro do racismo, xenofobia, homofobia, machismo
  • Combate injustiças sociais

Exemplo de texto sobre cancelamento para o ENEM

Separamos aqui uma redação pronta discutindo sobre a prática de cancelar pessoas para te ajudar a estruturar a sua.

Texto sobre cancelamento

Texto retirado do site: imaginie.com.br

O que fazer

O que não fazer

  • Falar sobre a teoria do cancelamento usando argumentos confiáveis
  • Não usar argumentos sólidos que fundamentam a sua opinião
  • Estudar os dois pontos de vista da teoria para ter mais repertório
  • Ler somente autores com opiniões iguais a sua
  • Observar como funciona na prática quando alguém é cancelado, principalmente nas redes sociais Instagram e Twitter
  • Não ter olhar crítico sobre os movimentos que acontecem nas redes sociais
  • Praticar a sua escrita sobre o tema para amarrar bem os seus argumentos sobre o tema
  • Não praticar e deixar para escrever na última hora

Precisa de ajuda com a sua redação do Enem?

Se você tem dificuldade de formular argumentos e de apresentar as suas ideias de forma coerente e de fácil compreensão por parte do leitor, conte com a nossa equipe para ajudar. A StudyBay dispõe de profissionais experientes com qualquer tipo de trabalho do universo da educação que podem te orientar, corrigir provas e criar exemplos práticos para te ajudar a montar a sua redação Enem nota 1000. Entre em contato e solicite o seu orçamento personalizado!

Perguntas frequentes

O que é cancelamento na internet?

Este fenômeno social cibernético acontece quando os usuários da internet acham no direito de julgar uma pessoa a partir de uma opinião ou atitude exposta por ela ou alguém nas redes sociais. Em geral, são atitudes e falas polêmicas dentro da sociedade.

Quando surgiu a cultura do cancelamento?

Não se sabe exatamente quando ela surgiu, mas sabe-se que esse tipo de ação começou na rede social Twitter. Inclusive, até hoje ele é o principal canal de cyberbullying dentre todas as redes sociais.

Quais os efeitos da cultura de ódio na internet?

Ainda não se sabe sobre todos os efeitos que a cultura de ódio pode trazer para a sociedade. Do que já se pode observar, é que as pessoas canceladas sofrem os efeitos na sua saúde mental e que podem carregar as consequências para a vida inteira, não só psicológicas, mas financeiras e sociais. O maior problema que pode acontecer é cercear de vez o direito de opinião e a liberdade de expressão das pessoas.

Como acabar com a cultura do cancelamento?

A cultura já está um tanto quanto enraizada nas relações dentro das redes sociais. É difícil dizer como é possível acabar com ela, mas uma forma que poderia ser muito eficaz, é que os indivíduos comecem a ter mais empatia e entendam que o "cancelar por cancelar" afetam de verdade a psique e outras esferas da vida da pessoa cancelada e que isto pode ter consequências terríveis para ela.

 

Checklist

 

Obtenha ajuda em qualquer tipo de projeto

A partir de R$3 / página

Juliana N

Autora do Studybay

Meu nome é Juliana, sou Bacharel em Filosofia pela IFCH e pós-graduada em Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Unicamp. Tenho experiência grande com artigos, trabalhos acadêmicos, resumos e redações com garantia antiplágio.