Como ter uma crônica dissertativa pronta: dicas e exemplos curtos

Publicado em 11.11.2021 por Juliana N. Tempo de leitura: 9 minutos

A crônica é um tipo de texto literário que teve início nas páginas dos jornais brasileiros e é caracterizado pelo ponto de vista pessoal do autor a respeito de fatos cotidianos. Esses textos podem ter referência a temas mais abrangentes, como política ou sociedade, ou ainda a pequenos acontecimentos da vida privada do cronista. Neste artigo, vamos apresentar o que é uma crônica, falaremos sobre a cronica dissertativa (caracteristicas), iremos dar dicas de como escrever uma cronica dissertativa argumentativa e apresentar exemplos de cronica dissertativa (exemplos curtos).

Tabela de Conteúdos

Origem da palavra crônica

A palavra "crônica" vem do grego "chronos", e significa "tempo". As crônicas caracterizam-se por serem uma narração curta, publicada normalmente em seções fixas de jornais e revistas, relacionadas a fatos do cotidiano. Podem tratar de diversos assuntos, como por exemplo, política, sociedade, costumes, passagens curiosas do dia a dia. Trata-se, portanto, de um gênero bastante livre e difundido na literatura brasileira. 

Há estudiosos que caracterizam a crônica como sendo um gênero de não-ficção porque se baseiam em acontecimentos reais, na vida cotidiana do autor. No entanto, há especialistas que sugerem que a partir do momento que um texto é escrito, ele passa a fazer parte do gênero ficção. Ou seja, uma crônica, mesmo tendo sua base em fatos que aconteceram de verdade, se torna ficcional porque tem o “filtro” do autor ou da autora. Segundo eles, o correto seria dizer que a crônica se trata de uma auto-ficção.

👨‍🎓

Você precisa de ajuda com sua tarefa?

Se você encontra-se nesta página, então provavelmente você

Verifique o preço

Conhecendo um pouco da história da crônica

No Brasil, a crônica no século passado, a partir da difusão da imprensa. Em seu início, adquiriu o nome de folhetim, e era basicamente um artigo cujos temas eram centrados em uma "visão das ruas" por parte do jornalista. Esse dava um toque um pouco mais pessoal à descrição das pequenas profissões, dos delitos ocorridos no dia, dos eventos sociais da cidade. Nesse período, portanto, a crônica era um artigo estritamente relacionado ao que ocorria ao longo do dia, adquirindo um caráter informativo. 

Por volta dos anos 40, a crônica se tornou menos objetiva, unindo toques de poesia, humor e cotidiano. Passou a ser mais isenta da responsabilidade de informar e estar atrelada aos fatos do dia. O tempo dos acontecimentos não tinha a mesma importância, o que importava era a reflexão e o grau de conexão com o público.

Um dos principais responsáveis por essa mudança de estrutura e propósito da crônica aqui no Brasil foi Rubem Braga. A partir dos anos 1940, o autor começou a agregar cada vez mais um tom poético para escrever sobre os acontecimentos mais corriqueiros do seu dia a dia: os momentos junto aos amigos, à natureza, refletindo sobre seus amores e decepções.

Tipologia das crônicas

Há inúmeros tipos e formatos possíveis às crônicas. Isso depende, basicamente, do estilo literário do escritor e do assunto a ser abordado. É importante saber que, em uma única crônica, pode-se mesclar alguns tipos e estilos de crônica, tornando-a mais rica e original. São tipos de crônica: 

Crônica Jornalística - relacionada a fatos jornalísticos recentes ou ao estilo jornalístico.

“Acontece que num certo dia daquele mês, Gisele Bündchen, a brasileira universal, submeteu-se a uma operação plástica em Paris, acompanhada da irmã mais nova e conduzida do aeroporto pra clínica por seu motorista habitual na Cidade... desculpem, não resisto: na Cidade Luz.” (Trecho do texto "Burcas, plásticas, cerveja e cigarros", de Reinaldo Moraes). 

Humorística - utiliza elementos de humor e sarcasmo para relatar acontecimentos cotidianos ou para expor críticas sociais.

"Então Deus, cansado dos meus pecados, resolveu punir-me: enviou uma obra ao apartamento de cima. Faz alguns dias que salto da cama, apavorado sob a orquestra de marretadas, crente que é a célula paulista da Al Qaeda que acaba de entrar em atividade. Deus, ao que parece, mandou trocar o piso. Inteirinho." (Trecho do texto "Marretadas", de Antonio Prata). 

Crônica Descritiva - se atém à descrição de seres animados ou inanimados em um determinado espaço e tempo.

"(...) lá está ele, focado, olhos arregalados, suado, gemendo, os músculos do pescoço tomados por um empenho que teve ao resolver um perrengue da casa, variadas veias com a intumescência que só deveria aflorar em outros desafios." (Trecho do texto "Meu marido joga vídeo game", de Tati Bernardi).

Histórica - relata eventos ou momentos históricos sob uma perspectiva pessoal e cronológica.

"E de repente nós nos lembramos das damas antigas, dos velhos romances: como guardavam coisas nos seios! Dali tiravam o punhal, a flor, o veneno, maços de cartas fatais, lenços, bicicletas. Ah, é talvez por isto que as mulheres de hoje perderam tanto de seu mistério! Levam apenas o revólver na bolsa, e nada mais." (Trecho do Texto "Lucíola era assim", de Rubem Braga). 

Crônica Narrativa - narra um evento do cotidiano de forma simples, leve e direta. O texto narrativo é baseado na ação que envolve personagens, tempo, espaço e conflito.

"No sábado, Daniel, meu neto de 6 anos, acordou tenso. Era o dia de mudar de faixa no caratê. Fui com ele e a família assistir. Ele, circunspecto e silencioso. O ambiente da academia estava triste. A certa altura, em um canto do lado de fora da escola, professores choravam." (Trecho do texto "A vida é assim", de Miriam Leitão). 

Poética - também pode ser chamada de Lírica. Usa versos ou frases poéticas em sua forma e estrutura, expressando emoções e sentimentos.

"O amor acaba. Numa esquina, por exemplo, num domingo de lua nova, depois de teatro e silêncio; acaba em cafés engordurados, diferentes dos parques de ouro onde começou a pulsar; de repente, ao meio do cigarro que ele atira de raiva contra um automóvel ou que ela esmaga no cinzeiro repleto, polvilhando de cinzas o escarlate das unhas; (...)” (Trecho do texto "O amor acaba", de Paulo Mendes Campos).

Dissertativa - apresenta a opinião explícita do autor sobre determinado tema. 

"Todo ser humano é um quebra-cabeça composto de muitas peças, e concordo com Almodóvar: nós, do sexo feminino, fazemos parte daqueles jogos mais complicados, difíceis de montar. Quantos pedaços formam uma mulher? Tantos que ela vive inacabada." (Trecho do texto "Pedaços de Mulher", de Martha Medeiros). 

O que é cronica dissertativa

Um dos estilos das crônicas é a do tipo dissertativa, já que possui um posicionamento pessoal do autor, porém é embasada por fundamentos para sua sustentação.

Diferentemente do texto dissertativo comum, as crônicas dissertativas mostram uma visão mais pessoal e subjetiva da realidade. Nesse tipo de gênero, existe uma união entre a articulação de ideias e reflexões, característicos de uma dissertação, adicionados a elementos de parcialidade do cronista.

Tipologia das crônicas dissertativas

Há alguns tipos de cronica dissertativa. É possível unir elementos da crônica narrativa (personagens, tempo, espaço e conflito),e agregar um posicionamento crítico, característico de um tipo de texto dissertativo. 

Também se pode usar elementos da crônica jornalística para incrementar as crônicas dissertativas. Isso porque podem ser usados acontecimentos do jornal como objeto de análise do texto, possibilitando ao leitor ter acesso a uma análise crítica das situações e fazendo-o refletir sobre determinado assunto.

A estrutura das crônicas dissertativas

A estrutura das crônicas dissertativas

As crônicas do tipo dissertativa são escritas na 1a pessoa ou na 3ª pessoa do plural e são baseadas na experiência do autor em determinado tema ou situação vivida. São, portanto, textos subjetivos, pois apresentam a perspectiva do seu autor, sua opinião sobre determinado tema.

O tom da narrativa varia entre o poético e o polêmico, podendo ser irônico ou humorístico. Muitas vezes, o autor se dirige ao leitor usando frases diretamente a ele, como se estivesse estabelecendo um diálogo.

Nesses textos, é permitido o uso de uma linguagem informal, sendo possível agregar ironias, gírias, trocadilhos ou figuras de linguagem. Porém, essa informalidade deve ser moderada. Isso porque, além das características de crônica, o texto (em geral) possui a estruturação de uma dissertação, que acaba sendo um texto mais formal.

Como fazer uma cronica dissertativa

Além de poder expressar sua opinião de uma forma mais pessoal, é imprescindível utilizar no artigo uma estrutura de dissertação. Ou seja, o texto deve conter uma introdução, desenvolvimento e conclusão: 

Introdução

A introdução tem como objetivo contextualizar o assunto, ou seja, deve indicar ao leitor qual será o tema do texto.

Desenvolvimento

O desenvolvimento vem logo em seguida à introdução e é onde serão colocados os argumentos do autor sobre o tema.

Conclusão

A conclusão será o desfecho do seu texto, com o seu posicionamento resumido e revisitado.

Como começar uma cronica dissertativa

Para fazer crônicas dissertativas é importante definir o tema do texto ou compreender o tema proposto para a escrita. Ou seja, o autor deve relacionar a esse assunto as suas opiniões, as suas experiências ou alguma situação vivida para que possa discorrer sobre ele. 

Caso não tenha familiaridade com o assunto proposto, procure se inteirar sobre o tema por meio de artigos, notícias ou opiniões de especialistas. Ou você pode tentar se recordar de alguma passagem na qual você ou algum conhecido tenha vivido algo relacionado ao assunto.

Dicas para escrever uma boa crônica

  • O texto de uma crônica normalmente não é necessariamente longo, pode ter em torno de 500 a 1500 palavras.
  • A linguagem sempre deve ser clara e ser acessível. Uma boa crônica deve ser de imediata compreensão, para que qualquer leitor sem profundos conhecimentos sobre o tema em questão possa compreender o que o autor quis dizer. 
  • Nesse estilo literário, o autor pode ser mais livre literariamente e fazer um texto empregando ambiguidades, trocadilhos, jogos de palavras e conotações. Porém, esses elementos devem ser sempre usados com cuidado para não prejudicar a clareza do texto.
  • O cronista pode ser mais direto e autêntico, porém deve ter cuidado ao escrever sobre acontecimentos e temas polêmicos, sempre evitando se expor negativamente com opiniões preconceituosas ou extremadas.
  • Evite linguagem chula e com desrespeito. 
  • Não escreva de forma extremamente coloquial.
  • Tenha um olhar atento não só sobre os fatos cotidianos, mas também aos pequenos detalhes do dia a dia. Qualquer situação pode ser uma fonte de inspiração para se fazer um texto. 
  • Vá adicionando ao texto suas ideias, sem se preocupar com o formato ou com a concatenação das frases. Quando encerrar essa primeira versão, faça uma revisão atenta, retirando frases sem sentido, palavras descontextualizadas ou vícios de escrita.
  • Reserve um tempo para poder escrever tranquilamente.

Vídeo sobre como fazer uma crônica perfeita

Exemplos de crônicas

Nessa seção, vamos avaliar alguns exemplos desse gênero literário. 

Exemplo de cronica dissertativa pequena 

Exemplo de cronica dissertativa pequena

Sobre o exercício da escrita

 Exemplo de texto sobre o exercício da escrita

Você precisa fazer uma crônica e precisa de um auxílio?

Fazer crônicas pode ser complexo, na situação em que você não tenha familiaridade com o gênero. Por acaso você não sabe como iniciar uma cronica dissertativa? Ou precisa de uma ajuda especializada para elaborar uma crônica narrativa ou crônica jornalística, tendo todos os direitos reservados? Fale com a nossa equipe e saiba quanto custa um trabalho de escrita. Você pode comprar um texto sobre o tema que você precisa, respeitando a forma e a tipologia necessárias, tendo todos os direitos reservados.

Obtenha ajuda em qualquer tipo de projeto

A partir de R$10 / página

 

Juliana N

Autora do Studybay

Meu nome é Juliana, sou Bacharel em Filosofia pela IFCH e pós-graduada em Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Unicamp. Tenho experiência grande com artigos, trabalhos acadêmicos, resumos e redações com garantia antiplágio.