A Ação Supervisora

Tipo de documento:Revisão Textual

Área de estudo:Gestão ambiental

Documento 1

Para tanto, procedeu com pesquisa bibliográfica com base em materiais já público. Os resultados mostraram que o supervisor escolar é o profissional que orienta e organiza o trabalho educacional desenvolvido pelos professores no âmbito escolar. Além disso, gerencia os diversos problemas que existem na relação escola e aluno que contempla desde convívio social até os problemas relacionados ao processo de ensino e aprendizagem. Palavras-chave:Escola. Supervisão escolar. Democrática 1. Introdução A divisão de trabalho que ocorre no espaço pedagógico e papel da supervisão escolar é possível observar que a liderança e a inspiração educacional se tornaram próprias do supervisor escolar. Nesta perspectiva, a escolha do tema se justifica por considerar que a ação supervisora é fundamental na cooperação, interação e contribuição para uma escola organizada, participativa e articulada com os alunos, professores e comunidade. O artigo tem como principal objetivo compreender o papel da ação supervisora no espaço escolar. Para tanto, buscou verificar as tendências que guiavam o trabalho do supervisor escolar; verificar o papel do superviso na escola e discorrer sobre a eficácia da ação supervisora democrática. O trabalho procedeu com pesquisa bibliográfica com base em materiais já público. Espera-se que que este artigo possa trazer luz ao tema considerado e despertar o interesse para pesquisas aprofundadas sobre a ação supervisora no meio educacional. A ação supervisora voltada para a gestão democrática O espaço escolar trabalha em uma organização sistêmica a fim de analisar, conhecer e controlar o que se passa em seu ambiente e direcionar as mudanças e inovações necessárias para o exercício de seu papel social.

Diante disso, a escola dispõe de colaboradores e profissionais com diferentes funções, proporcionando a interação e a troca de conhecimentos entre os sujeitos que constitui o quadro de trabalhadores (LIBANEO, 2008). A formação do profissional em Pedagogia é sustentada por leis e normas e, entre estas, se destaca a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDBEN). A qual considera que a formação de profissionais do sistema educacional para fins administrativos, inspeção, planejamentos, orientação e supervisão pedagógica para a Educação Básica, deve ser realizada em cursos de graduação, a critério da instituição de ensino, garantido nessa formação inicial, a base comum nacional (SOUZA et al, 2017). A formação qualificada desse profissional se faz fundamental e necessária, pois a educação presencia e vivencia várias mudanças.

Com função de fiscalizar a ação supervisora, se diversificou ao longo de seu percurso histórico, acompanhando as diferentes tendências pedagógicas do sistema educacional. Fato esse que pode ser percebido por meio de análise teórica e prática da educação no país (SOUZA et al, 2017). Guiada pela pedagogia tradicional, a ação supervisora atuava de maneira fiscalizadora, pois era este profissional que respondia pelos acontecimentos em sala de aula e ditava as normas do que era permitido ou não no espaço escolar. Nesta perspectiva, ressalta-se que a atuação do pedagogo escolar é fundamental na ajuda aos professores no aprimoramento de seu desempenho em sala de aula, na análise e compreensão de situação de ensino embasado no conhecimento teórico, isto é, na vinculação entre os campos do conhecimento educacional e o trabalho na sala de aula (SANTOS, 2015).

Portanto, para que a ação supervisora aconteça de modo concreto, conforme essas competências, o pedagogo deve constituir um relacionamento unificado, de parceria e cooperação com os professores e demais agentes envolvidos, promovendo intercâmbios de experiências, ideias e desafios. Deste modo, o supervisor escolar será capaz de formar uma unidade sólida com sua equipe, eliminado a individualidade, o autoritarismo, e promovendo parcerias e planejamento coletivo (FERNANDES et al, 2004). Por outro lado, nesta perspectiva, a ação supervisora, vai muito além de buscar e ancorar parcerias e trabalhos coletivos, pois obrigatoriamente precisa estar apto, capacitado e atualizado, para que dessa maneira, assuma profissionalmente e com responsabilidade suas competências, assim como suas práticas no novo e pluralizado cenário educacional (LIBANEO, 2008). Observa-se que a ação do supervisor escolar tem uma contribuição única em todo processo de ensino e aprendizagem.

A supervisão, o supervisor e os supervisionados. In. Revista da SPAGESP. v. n. n. p. SANTOS, Elise C. A ação supervisora e a construção profissional do supervisor de ensino. In. Conjectura: Filos Educ. v. n. p. VIEIRA, Flávia.

650 R$ para obter acesso e baixar trabalho pronto

Apenas no StudyBank

Modelo original

Para download