Tipologia juridica das organizações publicas no Brasil

Tipo de documento:Revisão Textual

Área de estudo:Administração

Documento 1

O desafio que se deposita é de formular uma educação ambiental que seja crítica e inovadora em dois níveis: formal e não formal. Assim sendo, ela deve ser acima de tudo um ato político volvido para a transformação social. O seu aspecto deve buscar uma perspectiva de ação holística que cataloga o homem, a natureza e o universo, tendo como apontador os recursos naturais que se esgotam e o principal responsável pela sua degradação que é o ser humano. PALAVRA CHAVE: CIDADANIA – ECOLOGIA – EDUCAÇÃO AMBIENTAL ABSTRAT The reflection on social techniques, in a context characterized by the constant degradation of the environment and its ecosystem, creates an essential articulation with the production of perception about environmental education. The environmental dimension increasingly becomes an issue that concerns a contiguous number of actors in the educational universe, enhancing the inclusion of the different knowledge systems, the qualification of professionals and university concordance in an interdisciplinary perspective. The challenge is to formulate environmental education that is critical and innovative at two levels: formal and non-formal. Therefore, it must above all be a political act aimed at social transformation. Its aspect must seek a perspective of holistic action that catalogs the man, the nature and the universe, taking as pointing the natural resources that are exhausted and the main responsible for its degradation that is the human being. KEY WORD: CITIZENSHIP - ECOLOGY - ENVIRONMENTAL EDUCATION INTRODUÇÃO Nestes tempos em que a informação assume um papel cada vez mais relevante, ciberespaço, multimídia, internet, a educação para a cidadania representam a possibilidade de motivar e sensibilizar as pessoas para transformar as diversas for mas de participação na defesa da qualidade de vida.

Nesse sentido cabe destacar que a educação ambiental assume cada vez mais uma função transformadora, na qual a coresponsabilização dos indivíduos torna-se um objetivo essencial para promover um novo tipo de desenvolvimento – o desenvolvimento sustentável. A noção de sustentabilidade implica, portanto, uma inter-relação necessária de justiça social, qualidade de vida, equilíbrio ambiental e a ruptura com o atual padrão de desenvolvimento (Jacobi, 1997). Nesse contexto, segundo Reigota (1998), a educação ambiental aponta para propostas pedagógicas centradas na conscientização, mudança de comportamento, desenvolvimento de competências, capacidade de avaliação e participação dos educandos. Para Pádua e Tabanez (1998), a educação ambiental propicia o aumento de conhecimentos, mudança de valores e aperfeiçoamento de habilidades, condições básicas para estimular maior integração e harmonia dos indivíduos com o meio ambiente.

A afinidade entre meio ambiente e educação para a cidadania assume um papel cada vez mais desafiador, exigindo a emergência de novos saberes para apreender processos sociais que se complexificam e riscos ambientais que se intensificam. Para Sorrentino (1998), desafios para os educadores ambientais são, de um lado, o resgate e o desenvolvimento de valores e comportamentos (confiança, respeito mútuo, responsabilidade, compromisso, solidariedade e iniciativa) e de outro, o estímulo a uma visão global e crítica das questões ambientais e a promoção de um enfoque interdisciplinar que resgate e construa saberes. A pesquisa científica é um processo fundamental em todo o trabalho cientifico, pois possibilita todo o embasamento teórico que se baseará o trabalho. De acordo com Gil (1996 p. a bibliografia é o conjunto dos livros escritos sobre determinado assunto, por autores conhecidos, identificados ou anônimos.

A pesquisa bibliográfica é o exame de uma bibliografia, para levantamento, análise do que já produziu sobre determinado assunto que assumimos como tema de pesquisa científica. CONCLUSÃO A indigência de uma crescente internalização da problemática ambiental, um saber ainda em construção, demanda comprometimento para fortalecer visões integradoras que, centralizadas no desenvolvimento, estimulem uma reflexão sobre a disparidade e a construção de sentidos em torno das relações indivíduos-natureza, dos riscos ambientais globais e locais e das relações ambiente-desenvolvimento. Meio ambiente urbano e sustentabilidade: alguns elementos para a reflexão. In: CAVALCANTI, C. org. Meio ambiente, desenvolvimento sustentável e políticas públicas. São Paulo: Cortez, 1997. São Paulo: Cortez, 2001. MEADOWS, D. et al. Limites do crescimento: um relatório para o projeto do Clube de Roma sobre os problemas da humanidade.

São Paulo: Perspectiva, 1972. et al. orgs. Educação, meio ambiente e cidadania: reflexões e experiências. São Paulo: SMA, 1998. p. Campinas, 2000. Dissert. Mestr. FE/Unicamp. TRISTÃO, M. VIGOTSKY, L. A Formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

175900 R$ para obter acesso e baixar trabalho pronto

Apenas no StudyBank

Modelo original

Para download

Documentos semelhantes

ÁREA DE CONCENTRAÇÃO

Palavras: 4125

Páginas: 15

5 chaves para o sucesso

Palavras: 9350

Páginas: 34

Coaching

Palavras: 34375

Páginas: 125

GESTÃO DE TRABALHO EM EQUIPE

Palavras: 3575

Páginas: 13