HISTÓRICO E CARACTERÍSTICAS DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

Tipo de documento:Revisão Textual

Área de estudo:Gestão ambiental

Documento 1

Destarte, este ensino sofreu diversas evoluções e discriminações ao longo do tempo, conseguindo evoluir e crescer. Dessa maneira este artigo utilizou-se de método dedutivo de pesquisa bibliográfica, para chegar a melhor definição de Educação a distância, discutir as características deste ensino, os desafios que surgiram ao longo do tempo e as soluções apresentadas para o efetivo funcionamento e superação da discriminalidade sofrida nesta modalidade de ensino. Palavras chave: Educação a Distância. Características. Desafios. ABSTRACT This paper aims to discuss some aspects related to the presence of the Distance Education System in our society, it aims to serve as an initial orientation for those who wish to know better, this form of learning. In this way, we have that Distance learning is considered a resource of great importance, because it offers the opportunity to teach people who, most of the time are already inserted in the labor market, and do not find the flexibility of time for to be in a classroom environment every day. Thus, this teaching has undergone several evolutions and discriminations over time, being able to evolve and grow. In this way, this article used a deductive method of bibliographical research, to arrive at a better definition of Distance Education, to discuss the characteristics of this teaching, the challenges that have arisen over time and the solutions presented for the effective functioning and overcoming of discriminality in this type of teaching. Keywords: Distance Education. Characteristics. Challenges.

SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO. DESENVOLVIMENTO. Histórico e Características da Educação a Distância. Da Função de Tutor na Educação a Distância no Brasil. CONCLUSÃO. REFERÊNCIAS. INTRODUÇÃO Devemos ter em mente que a Educação desempenha uma papel essencial e de grande importância em nossa sociedade, pois a educação satisfaz um ferramenta de formação dos cidadãos. Destarte, a educação tem o intuito de atender o desenvolvimento da sociedade, constituir novas praticas em busca do conhecimento, experiências e consolidar assim os processos de evolução. Assim sendo, este trabalho tem como objetivo discutir as características e estruturas da EaD em cursos de formação. DESENVOLVIMENTO 2. Histórico e Características da Educação a Distância O sistema de Educação a Distancia pode ser entendido como aparelho de tecnologia de comunicação e troca de aprendizado, é considerado bidirecional, que não se faz de forma pessoal, uma vez que o instrumento de comunicação entre professor e aluno são os diversos recursos didáticos, e que tem o apoio de uma organização e tutoria que proporcionam um método de aprendizagem independente e flexível para os alunos.

Em relação ao seu surgimento o seu primeiro registro foi datado em 1728, na cidade de Boston nos Estados Unidos, onde Caleb Philips1, anunciou um novo método de ensinar a distância. No Brasil o primeiro relato foi em 1939, pelo instituto Monitor e em 1949 pelo Instituto Universal Brasileiro, onde era feito por correspondências. ” (CONTRERAS, 2002, p. A autonomia é recheada de vários posicionamentos e visões, e também de conceitos de “como fazer” além disso é carregado de propósitos, concepções e valores. Segundo Contreras (2002, p. Há três dimensões da autonomia: A primeira reflete o espírito da racionalidade tecnológica do ensino, “na qual o docente vê sua função reduzida ao cumprimento de prescrições extremamente determinadas, perdendo de vista o conjunto e o controle de seu trabalho”, exigindo o desenvolvimento de habilidades de acordo com o processo de racionalização, como a aprendizagem de técnicas, o que favorece a rotina do trabalho, impedindo a reflexão e facilitando o isolamento dos colegas que já não têm tempo para troca de experiências profissionais (pedagógicas, metodológicas e curriculares).

O processo também faz com que os professores se submetam às estruturas da racionalização do seu trabalho, ficando cada vez mais dependentes de técnicas elaboradas por outras pessoas Essa dimensão revela a “perda da autonomia dos professores na realização de seu trabalho profissional”, por estar atrelada ao desenvolvimento de técnicas. Guimarães nos ensina que qualquer pessoa tem a capacidade de aprender na sua independência, desde que tenha acesso a materiais de instrução de alta qualidade pedagógica e suficientemente compreensíveis e atrativos. ” (GUIMARÃES, 1996, p. Neste liame, segundo o psicopedagogo Vitor da Fonseca: A aprendizagem humana é possível pela ação de um mediatizador (…). Trata-se de alguém que se interpõe entre os estímulos e o organismo para captar da mente do mediatizado as significações interiorizadas que advêm da própria experiência da aprendizagem (…).

O mediador procura provocar, no estudante, ‘estados de alerta, de processamento, de planificação e de transcendência, mudanças e arranjos de informação autônomos, modulando o tempo, o espaço e a intensidade dos estímulos, humanizando-os e conferindo-lhes significação’. É discutido, pois os tutores, trabalham diariamente com o aluno, e participam dos procedimentos de avaliação das matérias, fazendo o papel de docente. Scheibe (2006) traz a atenção para esta dificuldade, apresentando destaques sobre as condições da qualificação desses profissionais e os âmbitos de sua atuação. “Parece ser muito tênue a fronteira entre o trabalho do tutor e do professor. Afirmar a centralidade do papel do professor no processo de ensino-aprendizagem, em se tratando da EaD e considerando a maior parte das experiências com ela no país, tem significado pueril”.

Essa discussão de fez grande por não haver uma definição e profissionalização de docência em EaD, ou seja, a docência na Ead é visualizada como um trabalho depreciado em comparação a educação presencial (Mill, 2012). Dessa maneira, podemos dizer que as diversas possibilidades de aprendizagem que o ambiente virtual nos proporciona, dependem exclusivamente da vontade e atitude dos alunos, e também dos professores para a evolução do ensino. Aliada a essa possibilidade está a necessidade de os professores e alunos, serem aliados, correspondentes e complementares, assumindo e vencendo as características específicas de Ensino na Modalidade a Distância, necessitando da formação continuada de professores para atuação plena nesta modalidade. REFERÊNCIAS ALONSO, K. M. A expansão do ensino superior no Brasil e a EAD: dinâmicas e lugares.

L. Educação a Distância. São Paulo: Autores Associados, 1999. CONTRERAS, J. A autonomia do professor. abr/jun, 1996. GUTIÉRREZ, F. PRIETO, D. A Mediação Pedagógica. Educação a Distância Alternativa. mec. gov. br/seed/arquivos/pdf/legislacao/refead1. pdf. Acesso em: 3 jul. São Paulo: Xamã, 2010. SCHEIBE, L. Formação de professores: dilemas da formação inicial a distância. Educere et Educare, Cascavel, v. l, n.

300 R$ para obter acesso e baixar trabalho pronto

Apenas no StudyBank

Modelo original

Para download