O SEGREDO DE LUÍZA – RESUMO CAPÍTULO 1 E 2

Tipo de documento:Redação

Área de estudo:Administração

Documento 1

Diante disso, organizações surgem a todo o momento, analisando as necessidades das pessoas, muitas delas criadas por alguém que sabe analisar o mercado e obter boas ideias, pessoas assim podemos denominar de empreendedoras. Estudos mostram que as mentes empreendedoras, são diferentes das demais pessoas, e que esses indivíduos possuem características específicas, desde pensamentos ou convivências com outras pessoas empreendedoras. Partindo dessa explanação, entende-se que é necessário analisar o perfil que envolve um empreendedor, bem como as suas motivações de construir um empreendimento, levando em consideração se a ideia proposta pelo empreendimento é válida. A análise de um empreendimento vai além de obter boas ideias, para isso o empreendedor constrói a sua visão projeta a sua organização e visualiza como isso irá impactar na sua vida pessoal. Portanto, o presente resumo busca conhecer e apresentar tais perfis que envolvem o empreendedor, visando relatar através de uma história de vida real, com uma personagem empreendedora chamada: Luiza. O presente resumo justifica-se pela busca de conhecimento de traços empreendedores, analisando como se constrói tais traços, como o contexto que o empreendedor está inserido, até a formulação de suas ideias, analisadas a partir do mercado. O SEGREDO DE LUIZA 1. CAPÍTULO 1: A MOTIVAÇÃO E O PERFIL DO EMPREENDEDOR O empreendedor é uma pessoa que tem uma ideia que se for bem desenvolvida e com a orientação correta beneficia não só a pessoa idealizadora e criadora, como toda a economia do local onde o empreendimento foi aplicado, pois o empreendedor é um sonhador que busca tornar seu sonho em realidade, e dependendo dos fatores de comportamentos e atitudes do meio em que vivem e dos que os rodeiam podem contribuir para seu sucesso ou fracasso.

Dessa forma, todo ser humano é empreendedor desde criança, porém tem uns que desenvolvem essa característica e outros não. Assim, o empreendedorismo se torna importante para sociedade, visando a cidadania e bem-estar, incentivando a colaboração de todos para ser concretizado. Luísa foi aprovada em seu primeiro vestibular, para Comunicação, não chegou a cursar, pois, seu pai considerava uma profissão sem importância. Sua tia e madrinha Fernanda a única bem-sucedida empresária da família que era sua admiração por ser uma mulher à frente do seu tempo, por ter sua opinião levada em consideração pelos homens e por ter capacidade de influenciar criando situações novas que influenciou muito em sua maneira de ver a vida, despertando o desejo de ser independente, devido a esses fatores Luísa desde criança já tinha contato com o comércio que sua madrinha mantinha juntamente com uma fazenda de café e com a criação de porcos.

Luísa alimentava um sonho de ser dentista para dar orgulho ao seu pai que era seu maior motivador, já que o desejo de ter uma filha doutora era dele, mais na verdade o que ele queria era realizar o seu sonho através da filha, ou seja, Luísa fazia a vontade do pai sem levar em consideração a sua meta de vida, que por enquanto ainda não tinha idealizado nada que pudesse realmente gostar de fazer e o que gostava de fazer ao ver de seu pai não renderia muito profissionalmente. O ambiente em que Luísa se encontrava era de suma importância, pois segundo as pesquisas relativas ao perfil do empreendedor, foi constatado que os empresários de sucesso são influenciados por empreendedores do seu círculo de relações que podemos destacar: • Primário: familiares e conhecidos; ligações em torno de mais de uma atividade.

• Secundário: ligações em torno de determinada atividade; redes de ligações. Esse processo ocorreu naturalmente na vida de Luísa dando início a visão sobre seu produto e o que poderia ser de sua vida depois da realização da sua independência através da criação de sua própria empresa. Um empreendedor assume riscos e assim como Luísa assumiu, faltando um ano para sua formação tinha decisões a tomar sobre sua vida amorosa e acadêmica, assim como o produto que sonhou em desenvolver poderia dar certo e lhe render uma mudança total de vida, fazendo decidir entre ser doutora, realizar o sonho de seu pai, noiva ou uma empreendedora de sucesso. Dentro de si uma voz muito forte a incentivava a ser a protagonista da sua história e dona do seu futuro.

Como sabemos o empreendedor sempre busca a realização do seu sonho para sua auto realização, no entanto, assim como Luísa teve que lidar com os insucessos para adquirir experiências aprendendo dessa forma se preparar antecipadamente para situações variadas se tornando alguém com capacidade de observação e de planejamento. Outro ponto importante é para quem vai compartilhar seu empreendimento, Luísa falou para sua madrinha, que de início demorou para assimilar já que para ela Luísa não entendia do negócio e muito menos dos sacrifícios que teria que enfrentar para gerir um. O empreendedor sente paixão pelo que faz e tenta realizar seus sonhos, já Luísa sentia-se intimidada a se tornar dentista para satisfazer o sonho de sua família, amigos e namorado, mas ao mesmo tempo sentia uma vontade reprimida de abrir sua empresa.

Depois de muita reflexão acabou contando para sua tia sobre suas vontades, seus desejos, suas paixões e apesar de uma grande resistência vinda da tia, Luísa com seus argumentos acabou que conseguindo uma aliada nessa caminhada rumo ao sucesso. Depois de ser bombardeada de perguntas pela tia, Luísa chegou à conclusão de que precisava da ajuda de um profissional que conhecesse do assunto para clarear suas ideias. O Professor de Empreendedorismo deixou claro a ela que precisava conhecer o mercado, a concorrência, ter conhecimentos diversos sobre o produto que iria comercializar e explicou que essa empresa seria a projeção de sua imagem interior, dos seus sonhos. Ou seja, muitas pessoas possuem ideias inovadoras mais ao longo do desenvolvimento dessa ideia acabam se perdendo por focar apenas no produto, ou na qualidade, ou no cliente, ou até mesmo por acreditar que o que sabe já é o suficiente para ter sucesso com o empreendimento.

Com o início da crise econômica a essas práticas ajudariam bastante as empresas não desistirem no primeiro obstáculo ou barreira. O aumento da população por busca de alternativas diversas de crescimento financeiro faz com esses empreendimentos se multipliquem ganhando forca nas regiões em todo o Brasil. A empresa de Luísa goiabada cascão e uma oportunidade que ela viu para crescer que está na mente e no seu coração, fazendo a diferença para seus clientes, o professor Pedro mostrou-lhe uma parábola de sua sobrinha Duda como deve ser feito antes suas pesquisas, Duda gostava de desenhar vasos para presentear seus familiares e amigos, com peças únicas individuais conforme suas características, o professor mostrou que antes do produto ser fabricado, uma pesquisa de mercado dos seus concorrentes, público alvo, materiais que utilizara na produção deve ser catalogadas e o passo inicial do empreendedor é organizar suas ideias e melhorando as num processo de excelência continuada.

O óbvio na área de criação de empresas é muito perigoso. O produto todo que ser comprovado e testado. Geralmente, são pessoas que dominam uma técnica, conhecem um produto, um mercado. Diante disso fez uma pequena comparação de Bill Gates e seu Zé, ambos dominavam uma tecnologia para fazer um produto mas precisavam conhecer mais sobre mercado, finanças, organização; enfim, o que eu chamo de empresariamento. Nenhum dos dois sabia o que era liquidez seco e hoje seu Zé e dono de uma grande rede de padarias e Bill Gates do da Microsoft é o homem mais rico do mundo; e talvez ainda não saibam o que é índice de liquidez seco. O professor disse para Duda que nem mesmo os empreendedores de sucesso sabem o que é um índice liquidez.

Com isso, seu tio estava disposto ajudar Duda, então lhe propôs a ideia de trabalhar de outro jeito. Dessa forma, Como em toda empresa iniciante, Duda não poderia se dar o luxo de ter muitos empregados. Seria obrigada a fazer um pouco de tudo. Conforme se diz por aí, varrer o chão e falar com o gerente do banco. Além do mais, teria que atender a muitas pessoas: contador, fornecedores, empregados, credores, devedores, clientes etc. já que um pequeno empreendedor, embora dono do seu nariz, tem vários “patrões” aos quais responder. Luísa ficou paralisada e percebeu um brilho nos olhos do professor. Que disse, olha o empreendedor é alguém muito criativo, que consegue ver coisas, as oportunidades, onde os outros nada vêem.

O empreendedor é alguém capaz de definir algo a partir do nada, do indefinido. Ele faz descobertas, coloca o acaso a seu favor. Desse modo criam uma empresa onde é um novo sistema social por que reúne pessoas que irão contribuir para a realização de objetivos. Também sugeriu procura o SEBRAE, a Federação das Indústrias, o instituto Euvaldo Lodi. Dessa forma, o professor alertou Luísa que uma das principais características do empreendedor de sucesso é sua capacidade de estabelecer relações com pessoas que podem contribuir para o negócio. As relações funcionam de modo que o empreendedor busque atingir seus objetivos um produto ou conhecer mais sobre o processo de fabricação, o empreendedor buscar pessoas que possam transmitir suas experiências para que o empreendedor venha ter a percepção mais profunda sobre o que quer.

Assim, reiniciando o ciclo, assim o empreendedor com um novo negócio de ir atrás novas” Rede de Relações” para que possam contribuir para a realização dos novos objetivos. Dessa forma, construir uma empresa com uma rede de relações e mesmo que construir uma rede, para isso deve seguir vários elos, que devem tanto numerosos, fortes e duráveis. Com isso, toda informação coleta Luíza gravava para poder colocar no seu plano de negócio. É notório as incertezas de Luísa quanto ao seu empreendimento. Ela busca a todo o momento informações pertinentes ao seu projeto, realiza pesquisas e fontes que possam lhe nortear quanto a uma boa administração de sua empresa. Ela procura antes de tudo si especializar, obter o máximo de informações, qualificar-se para que seu projeto tenha uma margem mínima de erros.

Ela sabe que é inevitável não cometer falhas quando si trata de administrar uma empresa. O fato de receber crítica em relação a um projeto, produto ou serviço nos ajuda a fazer uma nova avaliação e poder melhorar a qualidade do que pretendemos lançar no mercado. Nesse capitulo, é possível compreendermos a importância do feedback. Como devemos nos comportar ao receber um feedback, seja ele pessoal ou relacionado à produtos e serviços na qual você produz e fornece. Também aprendemos como deve ser realizado o feedback de forma como que o resultado não seja negativo a pessoa que está recebendo. CONCLUSÃO De acordo com o apresentado, percebe-se que o empreendedor é uma pessoa que sonha, mas sonha diferente das outras pessoas, pois põe em prática esse sonho.

ed. rev. e atual. São Paulo: Editora da Cultura, 2006.

200 R$ para obter acesso e baixar trabalho pronto

Apenas no StudyBank

Modelo original

Para download