Burle Marx e o paisagismo da praça teresinense da Costa e Silva: uma história em deterioração

Tipo de documento:Revisão Textual

Área de estudo:Física

Documento 1

Edjôfre Coelho de Oliveira para obtenção de nota. Teresina – PI 2018. Apresentação Roberto Burle Marx é um dos mais importantes paisagistas brasileiros, reconhecido internacionalmente. Em Teresina, deixou diversos jardins de sua autoria, a exemplo dos existentes no Palácio de Karnak (a sede do Governo Estadual), na Praça da Costa e Silva e no Rio Poty Hotel (atual Blue TreeTowers). Neste estudo, analisaremos a Praça da Costa e Silva, por sua historia, e como vem sendo esquecida nos últimos anos, deixada em mãos de vândalos e fadada ao esquecimento. Palavras chave: Burle Marx, praça da Costa e Silva, paisagismo Abstract Roberto Burle Marx is one of the most important Brazilian landscape painters, recognized internationally. In Teresina, he left several gardens of his own, such as those in the Palace of Karnak (the seat of the State Government), in Praça da Costa e Silva and in the Rio Poty Hotel (now Blue TreeTowers). In this study, we will analyze Praça da Costa e Silva, for its history, and how it has been forgotten in recent years, left in the hands of vandals and doomed to oblivion. Keywords: Burle Marx, Costa da Silva Square, landscaping Introdução As praças têm sua importância como local público, por se tratar de um local de beleza, memória, constituindo a alma da cidade. Nela, encontram-se marcos referenciais, projetos paisagísticos que estimulam o convívio. Atualmente, além de se constituírem de um espaço não construído dentro da malha urbana, elas carregam diversas funções e benefícios ao bem-estar social.

As praças de hoje em dia são as principais responsáveis pela presença de vegetação na cidade. Nesse contexto, o paisagista entra em cena com a função de executar formas de organizar esses espaços,fazendo com que se tornem agradáveis para aqueles que usufruirão deste espaço. A respeito da Praça Costa e Silva (conhecida popularmente como Praça da Cepisa),localizada no Centro da cidade de Teresina/PI, veremos um pouco da sua história e os contribuintes para a criação desse patrimônio histórico de nossa cidade. Para este estudo,serão levados em consideração o contexto histórico-cultural e o projeto da praça, desde o início até os dias atuais. Paisagismo Desde muito cedo, o homem já estava ligado à natureza, buscando a sua sobrevivência.

No final da Pré-história, passou a observar a natureza com outro olhar, cultivando suas primeiras plantas, fazendo seleção de sementes de acordo com as suas necessidades, seja para alimentação, plantio ou até mesmo para curar enfermidades. Mas, com passar do tempo, o homem veio se distanciando do meio natural com o surgimento das primeiras cidades e com a posterior expansão urbana, passando pela Revolução Industrial até a atualidade. Nos dias atuais, o homem busca uma nova forma de se aproximar a esse meio natural; com o paisagismo, passa a ter uma ligação maior, uma vez que um dos objetivos é fazer essa ligação homem-ambiente. O paisagismo surgiu na criação dos primeiros jardins, em espaços privados, como templos e palácios, que tiveram grande importância para a arquitetura.

Junto com a família e em busca de um tratamento, foi para a Alemanha em 1928. Em Berlim, fica fascinado ao visitar o Jardim Botânico local, onde descobriu a beleza de diversas plantas brasileiras. Visitou várias exposições de artes, com obras de Pablo Picasso e Paul Klee, causando-lhe grande impressão e levando-o a estudar pintura no ateliê de Degner Klemn. Em 1930 ingressou na Escola Nacional de Belas Artes, atual Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Na universidade, conviveu com Oscar Niemeyer, Hélio Uchôa e Milton Roberto, dentre outros que atualmente são conhecidos na arquitetura moderna brasileira. Segundo o site Teresina Antiga, a praça surgiu no intuído de substituir a lagoa da Palha de Arroz, que possuía esse nome porque os piladores que trabalhavam na área depositavam nela cargas de cascas de arroz.

Como era localizada praticamente na beira do Rio Parnaíba, tornava-se um caos, uma vez que suas águas transbordavam, alagando boa parte do espaço ao redor. Estava certo que a lagoa deveria desaparecer e, juntamente com ela, as casas de taipa ao seu redor. Embora o fator alagadiço fosse coerente, muito provavelmente pesou também o atraso que representava o acidente geográfico e as casinhas típicas de famílias de baixa renda em pleno Centro de Teresina. Em outras palavras, eram um elemento estranho ao progresso e àquele meio urbano. Projeto da Praça Da Costa e Silva. Acervo Roberto Burle Marx / fonte: Acervo digital Teresina Antiga) Uma história em esquecimento A Praça Da Costa e Silva foi um cartão-postal de Teresina bastante movimentada por gente de todo canto da cidade.

Seu espelho d’água formava uma cascata e os jatos de águas jorrantes chamavam também a atenção, assim como o coreto. No memorial em homenagem a Da Costa e Silva,constava uma pequena biografia do poeta e painéis com alguns de seus poemas. Com o passar do tempo,a área, que era residencial, passou a ser comercial, modificando gradativamente o entorno da praça. com. br/projetos/anos-70/praca-poeta-costa/>. Acesso em: 28 Nov. BIOGRAFIA. Roberto Burle Marx. FLORIANO. César . Roberto Burle Marx: Jardins do Brasil, A sua mais pura tradução. Santa Catarina, 2007. p. com. br/portal/historia-do-paisagismo-no-brasil/>. Acesso em: 20 Nov. LEENHADT. Jacques. COSTA, Nayane A. S.  A presença de Roberto Burle Marx na cidade de Teresina, Piauí. IN: Teresina: Cadernos de Arquitetura e Urbanismo, v. n.

redegestao. com. br/cms/opencms/desafio21/artigos/variedades/artigosprincipais/0351. html >. Acesso em: 20 Nov. org/wiki/Roberto_Burle_Marx>. Acesso em: 21 Nov.

334 R$ para obter acesso e baixar trabalho pronto

Apenas no StudyBank

Modelo original

Para download

Documentos semelhantes