Pseudociências: o que são e por que são um problema

Publicado em 18.09.2023 por Juliana N. Tempo de leitura: 9 minutos

“Qual o seu signo?” Muito provavelmente você já ouviu essa pergunta de alguém em dado momento da vida. O que muita gente ainda não deve ter ouvido é que a astrologia, área que comporta a discussão sobre signos, é uma pseudociência. Mas, o que é pseudociência? É um discurso que utiliza termo científico para causar validade, mas que não é científico. É o exemplo da astronomia e astrologia, estudados ao longo da história. Ainda que não possua base científica, as pseudociências têm um número significativo de defensores e adeptos. E qual o problema das pseudociências? Que relação possui a ciência e pseudociência? É o que vamos desvendar neste texto, trazendo orientações sobre o assunto.

O que pode ser considerado pseudociência

O que pode ser considerado pseudociência

Foto: unsplash.com

Todo conhecimento científico, postulados e teorias, desenvolvidos ao longo da história, estão passíveis de refutação. O que faz a ciência ser assim considerada, é a possibilidade de questionamento e de comprovação através de testes, levantamentos de hipóteses, experimentos.

A pseudo ciência como o próprio nome sugere, anda na contramão desse processo. Isso porque, as práticas, crença, percepções não permitem questionamentos, experiência, críticas, inferências. Ou seja, os conceitos estabelecidos pelas pseudociências são inquestionáveis. E caso sejam questionados, artifícios como: ofensa à questionadores ou especulações falsas com vínculo em conceitos científicos são mencionadas.

Precisa de ajuda urgente com seu projeto?
Qualidade garantida, correções gratuitas em até 20 dias, pague agora ou em parcelas até 12 meses

Características das pseudociências

Características das pseudociências

Foto: unsplash.com

É importante dizer que não se deve generalizar a pseudociência como todo conhecimento que não é científico. A explicação dos fenômenos naturais a partir das ideias sobrenaturais, por exemplo, não o é pseudociência. Mas, algumas pseudociências encontram sua defesa nas religiões e crenças.

Em resumo, as suas características são:

  • Afirmações que não são prováveis, mas parecem fazer sentido;
  • Afirmam ter viés científico e comprovações, mas não possui confirmações por meio da ciência;
  • Defesa excessiva para confirmar as ideias;
  • Não possui processo metodológico para sua confirmação;
  • Não estão passíveis de testes e experimentos.

Como identificar a pseudociência

Para identificar uma pseudociência, especialistas indicam que o primeiro passo é perceber que seus postulados parecem científicos. As suas afirmações possuem termos ou nome científico, mas são hipóteses demasiadamente simplificadas. Além disso, tais afirmações, quando questionadas, não se sustentam, ainda que pareçam fazer algum sentido.

Exemplos de pseudociência

Exemplos de pseudociência

Foto: unsplash.com

Agora que você já compreendeu melhor o assunto, é necessário para compreender de forma mais prática, verificar alguns exemplos sobre a temática. Por isso, trouxemos alguns exemplos para facilitar ainda mais a compreensão da temática, vejamos alguns exemplos do que são consideradas as pseudociências. Vale mencionar que, muitas delas são amplamente difundidas no cotidiano, como:

Pseudociência Características
Astrologia Nasce a partir dos conceitos na astronomia, que é uma ciência, estuda os corpos celestes.
Feng-shui Abordada em matéria pelo jornalista Carlos Orsi como Técnica Sofisticada. Se caracteriza pelo uso de pedras preciosas e outras hipóteses que prometem harmonizar o ambiente
Medicina alternativa Seu objetivo é o tratamento de doenças através de curas naturais, sem base científica de fato.
Psicanálise Trabalha com a investigação da mente humana, mas não segue um método científico, ou seja, não possui evidência

Quais as consequências do fenômeno e por que ele pode ser perigoso?

Quais as consequências do fenômeno e por que ele pode ser perigoso

Foto: unsplash.com

Uma grande consequência do fato se refere ao retrocesso à educação científica, como é o caso do design inteligente, que defende a hipótese de que um criador inteligente fez os seres humanos e todo o mundo. Tal ideia está totalmente desvinculada da teoria do criacionismo aceita cientificamente.

Além disso, existem pessoas que afirmam ter uma segunda visão, chamada de percepção extra sensorial, que prometem saber o que acontecerá com o futuro da pessoa que o procura. Os que afirmam ter a segunda visão, muitas vezes, utilizam desse argumento para ganhar dinheiro daqueles que acreditam e sentem a necessidade de prever o conteúdo do seu futuro.

Esse e outros motivos tornam a pseudociência uma prática perigosa que preocupa os cientistas. Assim como pode não gerar males, como é o caso dos pseudocientíficos que a vida é definida a partir dos signos, pode provocar transtornos nocivos, como é o caso da medicina alternativa.

Por fim, é preciso dizer que essa é uma prática perigosa. Além disso, a pseudociência pode gerar retrocesso na pesquisa, ciência e educação. Isso prejudicaria a evolução humana, pois, hoje em dia, os indivíduos têm acesso cada vez mais rápido às informações e quanto mais vezes a pseudociência for divulgada, maior será crença em tais ideias.

Dessa forma, é válido refletir sobre todos os informes que você recebe, criticá-la, buscar seus fundamentos e questionar se é uma divulgação científica, se possui veracidade.

Vídeo explicando o assunto

O vídeo abaixo aborda a questão de forma dinâmica, com várias pessoas comentando o assunto sob a sua perspectiva. Além de mostrar o significado de pseudociência, ressaltam os perigos dessas ideias, seus métodos e exemplos, e como identificá-las.

A investigação científica para refutar as pseudociências é de grande importância, porém, deve escolher refutar com urgência aquelas hipóteses que, de fato, causam prejuízos reais na vida do indivíduo. É o que explica o vídeo no site abaixo.

Auxílio de profissionais

Caso ainda esteja com dúvidas sobre o assunto, saiba que é possível ter auxílio de profissionais qualificados, os quais estão aptos a ajudar você com uma gama de assuntos. Assim, não perca tempo e entre em contato. Em oportuno, verifique nosso blog e encontre artigos sobre as mais variadas temáticas, as quais podem auxiliar na resolução das suas dúvidas.

Precisa de ajuda urgente com seu projeto?
Qualidade garantida, correções gratuitas em até 20 dias, pague agora ou em parcelas até 12 meses

Perguntas frequentes

Quais são os perigos da pseudociência?

O movimento antivacina é um exemplo do perigo que a pseudociência pode causar. A comunicação desenfreada sobre os perigos de tomar vacina já provocou grandes adversidades, como é a questão das doenças erradicadas voltarem a acometer os indivíduos. Além disso, prejudicar a evolução de estudos científicos também está entre os perigos.

Qual a diferença entre a ciência e a pseudociência?

Um professor da Universidade de Princeton, Michael Gordin, relata, em coluna publicada na bbc news mundo, que existe uma dificuldade para diferenciar a ciência e a pseudociência. Isso porque, alguns estudos que antes eram considerados ciência, como é o caso da astrologia, deixaram de ser. Esse fator, indica que a ciência é dinâmica e possui linha tênue com a pseudociência que se baseia em postulados científicos para se sustentar, mas não é ciência. Além disso, a dificuldade está em muitas pseudociências atuais, foram ciência no passado. E muitas pessoas se baseiam nisso para justificar, por exemplo, que o aquecimento global não é uma realidade.

Por que a psicanálise é uma pseudociência?

Não é recente que a psicanálise deixou de ser considerada ciência. Isso porque, na década de 40, Karl Popper, um filósofo e pesquisador buscou separar o que tem relação ou não com a ciência, classificando a psicanálise como uma não ciência. Para chegar-se a essa conclusão, após a pesquisa, foi observado as premissas da psicanálise não são testáveis e não possuem método científico. Logo, a psicanálise não se baseia em evidências, como é hoje o funcionamento das práticas terapêuticas. Porém, o ponto mais importante foi o avanço científico no que diz respeito ao estudo da mente humana, avanços estes que refutam descobertas realizadas por Sigmund Freud, considerado pai da psicanálise. Assim, ficou cada vez mais questionável a psicanálise enquanto ciência e por não haver evidências e não seguir uma metodologia científica que a certifique como ciência, trata-se de uma pseudociência.

Quais as consequências da pseudociência?

Uma coisa preocupante com uso desenfreado dessas alternativas sem conhecimento cientista, são as ideias ligadas à saúde. A medicina alternativa é um exemplo dessa preocupação, pois leva a pessoa a procurar soluções naturais para problemas de saúde grave. Isso gera um transtorno, pois estes tratamentos naturais custam caro e a família que se dispõe a fazê-lo na crença de resolver o problema, pode sofrer danos irreversíveis, como a morte do paciente, dentre outras coisas.

Por que a pseudociência pode ser perigosa?

A medicina alternativa pode ser considerada o tipo mais perigoso da prática das pseudociências. Pois, indivíduos acometidos com doenças, buscam formas de curas alternativas para problemas de doença. Além de investir um dinheiro em tratamentos naturais que podem não gerar resultado, pode resultar em morte do paciente que não recebe os devidos cuidados médicos.

Checklist

Juliana N

Autora do Studybay

Meu nome é Juliana, sou Bacharel em Filosofia pela IFCH e pós-graduada em Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Unicamp. Tenho experiência grande com artigos, trabalhos acadêmicos, resumos e redações com garantia antiplágio.