Comparação entre a Idade Média e a Renascença: diferentes períodos históricos

Publicado em 18.07.2024 por Diego Rodrigues V.. Tempo de leitura: 9 minutos

Apesar de terem ocorridos em períodos da história diferentes, os períodos da Idade Média e do Renascimento são complementares. Consequência dos acontecimentos e do contexto da época, a Renascença é impossível de ser compreendida sem o período medieval que a antecedeu.

O que foi a Idade Média?

A Idade Média é o período da história posterior à Idade Antiga, que começa com a invenção da escrita, por volta de 4.000 anos antes de Cristo, se encerra em 476, na queda do Império Romano do Ocidente. Assim, durante quase mil anos, a Eurásia, região da Europa e Oriente Média, viveu o período medieval da história, encerrado pelo Renascimento que dá luz a Era Moderna da história.

Com a queda do Império Romano, os bárbaros (povos germânicos que viviam ao norte) encontram um caminho livre para ocupar a Europa. Esses grupos possuem costumes diferentes e dividem o continente em vários reinos, alterando a estrutura política da região. Esse período de instauração dos novos reinos é conhecido como Alta Idade Média, onde a fusão das culturas permitiu um salto de desenvolvimento da região.

Passados 500 anos, o feudalismo se estabilizou como organização política hegemônica através da união entre Reis e Igreja Católica, que governavam os servos. Começa então, o período conhecido como Baixa Idade Média, onde o poder do clero e da realeza eram divinos e incontestáveis. Muitos denominam esse período como a Idade das Trevas.

Esse domínio da religião sobre a vida das pessoas começa a ruir por volta do ano 1500, quando a Peste Negra assolou a Europa, gerando uma série de movimentos sociais de contestação ao regime feudal. Além disso, começam as grandes expedições marítimas, acontece a reforma protestante da Igreja e cai Constantinopla.

Em meio a esse cenário, homens encontram espaço para apresentar suas ideias de uma nova sociedade, baseada na razão e no conhecimento científico, o Renascimento.

Precisa de ajuda urgente com seu projeto?
Qualidade garantida, correções gratuitas em até 20 dias, pague agora ou em parcelas até 12 meses

O que é Renascimento?

O que é Renascimento

A Escola de Atenas de Rafael Sanzio - Wikimedia Commons

Mais que um período da história, o Renascimento foi um movimento artístico que levou a Europa, e a humanidade, da Idade das Trevas, como alguns denominavam a Idade Média, para a Era Moderna. Durante os séculos XIV, XV e XVI, mercadores que enriqueceram com o comércio, começaram a financiar artistas e cientistas com ideais antagônicos aos ideais medievais até então em voga.

O movimento renascentista foi esse movimento de transição da cultura europeia no campo das artes, da literatura, da pintura, da filosofia, das ciências naturais e humanas. Financiado pelos mercadores, artistas como Michelangelo, Leonardo da Vinci, Domenico Ghirlandaio, Rafael, Nicolau Maquiavel, Dante Alighieri e muitos outros, transformaram a sociedade da época e impuseram uma nova forma de pensar.

Cultura medieval e renascentista

Cultura medieval e renascentista

A Anunciação - Pintura de Andrea del Verrocchio e Leonardo da Vinci - Wikimedia Commons

Movimento artístico e movimento cultural

Enquanto na cultura medieval, a existência de uma entidade superior - Deus - explicava tudo e justificava a organização da sociedade, os expoentes do renascimento defendiam que a razão era quem deveria governar os homens. Defendendo, além da ciência, o sujeito como detentor de direitos básicos, os renascentistas criaram a teoria do humanismo.

  • Empirismo x Racionalismo: a razão e a intuição devem ser privilegiadas ante a sensação e a experiência (empirismo), na produção do conhecimento. O conhecimento deve ser comprovado através de processos científicos.
  • Absolutismo x Individualismo: o poder do estado deve ser limitado, pois, cada pessoa tem direitos individuais que devem ser protegidos pela sociedade.
  • Teocentrismo x Antropocentrismo: a presença de um Deus não deve ser usada para explicar o universo, ao contrário, é o homem, e a humanidade, criação suprema de Deus que deve ser o centro do universo.
  • Classicismo: o resgate do conhecimento filosófico produzido na antiguidade clássica greco-romana, renegados durante o feudalismo.

Os ideais renascentistas foram propagados, principalmente, pelas pinturas de Leonardo da Vinci, pelos livros de Dante, pelas esculturas de Michelangelo, entre outras obras de arte. Esse é o motivo pelo qual o movimento renascentista é conhecido por ser um movimento, na sua essência, artístico, que causou mudanças políticas, sociais e econômicas.

Idade Média e Renascimento literário

Durante os anos medievais, as obras literárias eram reservadas apenas a realeza, clero e nobreza, castas que detinham o conhecimento do latim, língua dominante na época. Entre os plebeus, que desconheciam o latim, a principal manifestação cultural foi o trovadorismo. Uma espécie de literato oral, o trovador contava histórias, fazia sátiras e declarava o amor através de poemas cantados.

Com o apoio dos renascentistas, houve um renascimento da literatura. Os livros foram traduzidos para as línguas populares, a moral cristã cedeu lugar às aventuras românticas, e o interesse da população pela literatura foi se intensificando. O principal era Miguel de Cervantes que com o seu livro Dom Quixote, inaugurou o romance na literatura.

Além de Cervantes, outros autores produziram obras literárias importantes, que mostram as mudanças sociais, políticas e econômicas que aconteciam durante o renascimento:

  • Divina Comédia, do italiano Dante Alighieri
  • O Príncipe, de Maquiavel
  • Macbeth, de Shakespeare

Idade Média e Renascimento artístico

A arte medieval oficial era religiosa e acontecia nas Igrejas, o tema central das obras era o poder de Deus e a religião, ficando o homem e a humanidade renegados a segundo plano.

Idade Média e Renascimento artístico

Vista da Catedral de Milão na Itália - Imagem de zhugher por Pixabay

Dois exemplos das artes medievais, que chegaram até os dias atuais, são a arte medieval românica e a arte medieval gótica. Construídas para representar o poder divino na Terra, as Igrejas do período medieval eram verdadeiros monumentos à religião, principal núcleo de poder na Idade Média.

Buscando aumentar a influência nos ciclos do Clero e da Realeza, os mercadores contrataram artistas do porte do pintor Leonardo da Vinci e Michelangelo, que produziram quadros e esculturas sobre a temática religiosa, mas aproximando a arte da vida cotidiana.

Leonardo da Vinci, por exemplo, é conhecido por usar em seus quadros rostos de pessoas comuns para representar deuses e anjos. Além disso, os artistas do renascimento, em suas obras, retomaram temáticas da cultura greco-romana. Entre as principais obras do renascimento artístico estão:

  • Mona Lisa, de Leonardo da Vinci
  • A criação de Adão, de Michelangelo
  • O nascimento de Vênus, de Sandro Botticelli
  • A escola de Atenas, de Rafael Sanzio

Idade Média e Renascimento científico

Ao contrário do que se acredita, a Idade Média foi um período de avanço do conhecimento científico. Com ajuda do conhecimento herdado dos romanos e dos povos germânicos, que haviam conquistado o território, o povo europeu desenvolveram novas técnicas de plantio que permitiram a população crescesse em torno dos castelos e mosteiros.

Idade Média e Renascimento científico

O Triunfo da Morte, 1562, de Pieter Bruegel - Wikimedia Commons

Esse crescimento populacional permitiu o desenvolvimento do comércio, gerando um fluxo de mercadorias e conhecimento entre as diferentes regiões. As primeiras universidades são dessa época também. Surgem as primeiras cidades. São traduzidos os antigos textos em latim divulgados a partir da imprensa móvel, responsável pelo desenvolvimento da imprensa.

Todo esse enriquecimento científico da Idade Média é interrompido com a peste negra, um vírus mortal que dizimou metade da população europeia. Os problemas econômicos, sociais e políticos causados pelo surto epidêmico abrem caminho para uma nova perspectiva social, com o surgimento de novas teorias científicas. É durante o renascimento científico que surgem nomes como:

  • Galileu Galilei: astrônomo e defensor da teoria heliocêntrica
  • Nicolau Copérnico astrônomo, matemático e autor da teoria heliocêntrica do Sistema Solar
  • Francis Bacon: criador do método científico
  • René Descartes: filósofo e matético
  • Isaac Newton: criador das leis fundamentais da física

Qual a diferença entre o homem medieval e renascentista

Qual a diferença entre o homem medieval e renascentista

A criação de Adão, Michelangelo - Wikipedia Commons

É possível diferenciar os dois tipos de homens que viveram nos dois períodos estudados acima. Enquanto o homem que viveu durante o período medieval tinha uma forte crença religiosa e não contestava o poder da Igreja e dos Reis, o homem renascentista acreditava na ciência como ferramenta de desenvolvimento social e defendia os direitos dos indivíduos contra o poder absolutista da Igreja.

Homem medieval Homem renacentista
Deus era o grande pai da humanidade e inventor de tudo do mundo Os homens deveriam estudar e desenvolver a ciência
O poder da Igreja e o Rei eram similares ao poder de Deus Os direitos individuais deveriam ser respeitados e protegidos pelo Estado
Qualquer conhecimento que não fosse emanado pela Igreja é profanação Acreditava que o conhecimento clássico dos gregos e romanos deveria ser resgatado
Precisa de ajuda urgente com seu projeto?
Qualidade garantida, correções gratuitas em até 20 dias, pague agora ou em parcelas até 12 meses

Perguntas frequentes

De onde veio o termo renascimento?

O termo renascimento foi cunhado pelos próprios renascentistas que enxergaram no movimento o renascimento das artes desenvolvidas na antiguidade clássica e renegadas pela Igreja durante a Idade das Trevas, termo que eles também cunharam.

 

Onde surgiu o renascimento?

Nasce na região da Toscana, Itália, no século XV e se estende para toda a Itália e Europa nos séculos seguintes. Os ideais esculpidos no renascimento foram as sementes para a Idade Moderno, surgida a partir da Inglaterra (Revolução Industrial), na França (Revolução Francesa) e nos Estados Unidos (Independência Americana).

 

Qual país é considerado o berço do renascimento?

A Itália é considerada o berço do renascimento e local onde até os dias atuais abriga um grande número de obras, esculturas, pinturas e edifícios de arte gótica, criados pelos principais nomes do renascimento artístico.

 

Quando se iniciou a Idade Média?

Com a queda do Império Romano, no ano de 476.

Diego Rodrigues V.

Autor do Studybay

Advogado de formação, sempre gostou de ler, mas nunca foi de escrever. Começou a escrever mesmo durante o curso de direito, onde era escolhido para digitar os trabalhos da faculdade, por escrever muito bem, como dizia os amigos. Nunca acreditou nisso, até que começou a ganhar dinheiro escrevendo. Desde então, se dedica à escrita e busca ajudar outras pessoas a escreverem. Além de manter vivo no horizonte o sonho de escrever o seu primeiro romance. É fã de Hemingway e Adoniran Barbosa.

Avaliações dos usuários:

4.9/5 (18 votos)