Artigo sobre Hinduísmo e Perdão

Publicado em 19.06.2023 por Juliana N. Tempo de leitura: 7 minutos

O pecado começa em todo o mundo. Quando somos jovens, somos educados pela

guardiões o que é certo daquilo que é incorreto. Nós desenvolvemos

enquanto entendemos que pegar nossos brinquedos ou bater no

avós é definitivamente errado e, portanto, um pecado. Quando adulto, o conceito de coisa ruim

começa a modificar, não é mais tão simples definir ou explicar e seus

as repercussões se tornam muito mais sérias do que um fundamento. O pecado pode ser descrito como ação maliciosa

completo, deliberado e prejudicial.

Um grande ato é conhecido como pecaminoso quando, embora

o agressor pode obter algum tipo de realização momentânea, a ação

causa problemas a alguém ou a outra coisa. Em referência ao hinduísmo, um problema é

uma grande ação imoral, é ímpia ou dissimulada. O conceito de ahimsa (para executar ou

não indique dano) a um índio é quase santo e, durante a infância, ele poderia ser ensinado a

respeitar e respeitar esse tipo de ideal. Portanto, qualquer passo no sentido de desonrar isso

Paragon é um desprovisto. A história de Svetaketu Aruneya oferece um significado sutil de

pecado. O garoto estava tão orgulhoso de si mesmo por ter aprendido os Vedas que seu ponto alto

opiniões de si mesmo estavam no caminho de suas lições mais importantes e

entendimento, o das crenças.

Neste artigo, o ego de Svetaketus serviu como maya e foi mantido

ele de reconhecer moksha. Principalmente porque é o objetivo final dos hindus alcançar

moksha, tudo o que geralmente se parece com uma barreira é na verdade um pecado. Em uma existência hindu, existem

estágios diversos pelos quais ele deve passar antes que esse indivíduo chegue à conclusão de seu

vida. Cada estágio é geralmente representativo de diversos níveis de aprendizado

compreensão e crescimento. No entanto, o pecado (ou melhor, seu potencial) é predominante

ao longo dos quatro períodos, o perdão se torna um fator extremamente importante

para atingir moksha. O perdão, para os hindus, começa consigo mesmo

percepção de que alguém pecou.

Sem essa percepção, o perdão é incapaz de

início. No momento em que esse reconhecimento é alcançado, o pecador inicia seu processo de

perdão através do desenvolvimento de seus erros. Muito parecido com o clássico ocidental

pontos de vista do pecado e do perdão, é provável que um hindu tenha os mesmos conceitos, deve

conscientemente, perceba seu pecado e com um coração sincero, peça perdão, ambos

para a pessoa contra quem este indivíduo pecou e depois para Deus. Shiva, o Deus do renascimento

e a destruição é reverenciada simplesmente pelos hindus devotos como um Deus nosso, com uma incrível e

temperamento imprevisto, mas também sendo um Deus muito perdoador e justo. Os deuses de

O Hinduísmo não guarda rancor contra os pecadores arrependidos e, portanto, hindus muito bons devem.

não ambos. No caminho para obter o hinduísmo está situada transcendência.

Não perdoar é um

o pecado em si, para isso, favorece a libertação total. Isso pode ser entendido

que, para alcançar a paz dentro de si, o perdão é inevitável. Karma

geralmente mal compreendida ou talvez inadequadamente utilizada na cultura européia, pode se tornar

descrito como o proverbial com cada um o seu pessoal. Portanto, não é necessariamente para o

pessoa independente para julgar se o perdão é definitivamente merecido ou não.

O perdão oferece alívio: alívio das tensões pendentes, mal-estar e

egoísmo de instalação. O perdão salva uma forma específica, tornando-se egoísta e egoísta.

Atividade física, meditação através de diferentes tipos de yoga, devoção

desintoxicação espiritual através de apelos e cânticos públicos em geral (Sharma, 40), todos

esses tipos de exercícios serão realizados para obter uma sensação maior de

consciência. É realmente de se pensar que se pode evitar o que é terrível

prejudicial e mau, tanto para você como para os outros. Esta é a conquista de

ausência de ego (24). Muito mais se aprende a perdoar quanto mais conteúdo e mais tranqüilo

eles vão pensar. A obtenção de moksha não pode ser reconhecida através do

contenção de energia negativa que pode ser associada a amargura, pensamentos ruins

ou malevolência. Pelo contrário, o hinduísmo ensina que é melhor perdoar,

receber liberdade e obter liberdade para si mesmo, isso é satisfação, isso é

moksha.

.

Ensaio sobre hinduísmo e perdão

Ensaios

O pecado começa no reino da consciência. Enquanto somos jovens, somos ensinados simplesmente por nossos

adultos aquilo que é certo daquilo que pode estar errado.Todos nós crescemos

com o entendimento de que roubar cada um dos gadgets de nossos companheiros de brincadeira ou alcançar nossos

vovó e vovô estão incorretos e, portanto, um pecado. Mesmo amadurecendo a idéia do pecado

começa a mudar, não é mais tão fácil definir ou deixar claro e seus

efeitos se tornam muito mais graves quando comparados a um aterramento. O ruim é um ato malévolo

completo, deliberado e prejudicial.

Um ato é considerado culpado quando, embora

o agressor pode obter alguma forma de satisfação momentânea, a ação

inflige dano a algo ou a outra pessoa. Em comparação com o hinduísmo, um pecado é geralmente

um ato imoral, pode ser ímpio ou talvez antiético. A idéia de ahimsa (fazer ou talvez

causar um dano) para um hindu é muito sagrado e, desde a infância, ele é educado para

valor e siga esse ideal. Portanto, qualquer passo para desonrar esse tipo de

Paragon pode ser descrito como pecado. O enredo de Svetaketu Aruneya fornece uma definição delicada de

desprovisto. O jovem estava tão orgulhoso de si mesmo por ter aprendido os Vedas que sua alta

opiniões sobre si mesmo atrapalharam sua lição mais crítica e

compreensão, aqueles de fé.

Aqui, o ego de Svetaketus serviu como maya e manteve-se

ele vindo de perceber moksha. Uma vez que pode ser o maior objetivo dos hindus alcançar

moksha, tudo o que permanece como um amortecedor é um pecado. Numa vida hindu, você descobrirá

fases diferentes pelas quais ele ou ela deve passar antes que ele chegue ao fim dele

sua vida. Cada estágio está associado a diferentes níveis de aprendizado

compreensão e desenvolvimento. Embora o problema (ou um pouco seu potencial) seja predominante

nos quatro estágios, o perdão se torna um fator muito importante

para alcançar moksha. O perdão, para obter os hindus, começa com o ego

entendendo que alguém apresenta pecados.

Sem essa percepção, o perdão não pode

começar. No momento em que esse tipo de realização é definitivamente alcançado, o pecador inicia sua técnica de

perdão através do crescimento de suas falhas. Muito parecido com o tradicional ocidental tradicional

paisagens de pecado e perdão, um hindu está vinculado exatamente aos mesmos princípios, ele deve

conscientemente reconheça seu pecado e tendo um coração sincero, peça perdão, os dois

para a pessoa que ele oferece pecou contra e depois para Deus. Shiva, a bondade do renascimento

e os danos são adorados pelos hindus sinceros como um Deus que tem uma vida muito quente e

explosão imprevisível, mas também como um Deus muito perdoador e justo. Os deuses de

O hinduísmo não guarda rancor contra os pecadores arrependidos e, portanto, os bons hindus devem

certamente também não. Na fonte do hinduísmo está a transcendência.

Não perdoar é, na verdade,

o pecado por si só, pois favorece a pessoa por completa liberdade. É realizado

que, para alcançar a paz interior, o perdão pode ser inevitável. Karma

geralmente mal interpretado ou usado incorretamente na tradição ocidental, pode ser ideal

referido como a comunidade de cada um. Consequentemente, não é referente ao

indivíduo que trabalha por conta própria para julgar se o perdão é merecido ou não.

O perdão dá alívio: descanso das tensões pendentes, do mal-estar e

crescente egoísmo. O perdão salvará um formulário de contato, tornando-se egoísta e egoísta.

Exercício físico, respiração profunda através de formas distintas de pilates, devoção

limpeza psíquica através da oração e do canto público (Sharma, 40), a maioria dos

esses exercícios físicos são realizados para obter uma impressão aumentada de

inteligência. É através da consciência que uma pessoa pode se afastar daquilo que geralmente é ruim

prejudicial e mau, tanto para si e para os outros. Isso pode ser uma conquista de

ausência de ego (24). Quanto mais um indivíduo aprende a perdoar, mais feliz e pacífico

eles vão sentir. A obtenção de moksha pode não ser realizada em todo o

contenção de energia negativa associada a animosidade, pensamentos doentios

ou malevolência. Alternativamente, o hinduísmo ensina que é muito melhor perdoar,

receber flexibilidade e obter liberação destinada a si mesmo, isso pode ser satisfação, isso pode ser

moksha.

Crenças religiosas.

Juliana N

Autora do Studybay

Meu nome é Juliana, sou Bacharel em Filosofia pela IFCH e pós-graduada em Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Unicamp. Tenho experiência grande com artigos, trabalhos acadêmicos, resumos e redações com garantia antiplágio.