O queijo e os vermes

Tipo de documento:Revisão Textual

Área de estudo:Estatística

Documento 1

Aponta também as dificuldades as quais esta destinado um pesquisador que escolhe esse ramo de pesquisa, pois a documentação das classes subalternas são poucas e pouco aprofundadas. A cultura dessa parte da sociedade, que em sua grande maioria era analfabeta era transmitida oralmente, e o fato de não podermos colher essas informações da fonte oral original torna essa pesquisa um desafio, pois os depoimentos que nos chegam já estão filtrados por varias gerações. No livro em questão Ginzburg nos traz a história de Domenico Scandella mais conhecido como Menocchio um moleiro que viveu em Montreale no sec. XVI acusado de ações heréticas em sua aldeia. Para se chegar a tal o autor teve acesso ao processo movido contra Menocchio e nele pode observar que Menocchio tinha opiniões particulares no que diz respeito a igreja não acreditava nela e tinha uma orientação religiosa própria e por muitos anos discursou suas ideias em bares da aldeia na qual habitava ate que um dia foi denunciado e chamado a depor no que se transformou em um longo processo. Carlo ao longo do livro retrata com detalhes do processo, expondo as ideias e os debates travados entre Menocchio e padres a respeito de suas ideias sobre a igreja. A partir do capitulo 7 o autor começa a contextualizar a época e o lugar de Menocchio descrevendo de que forma que ele pode exprimir suas ideias. Podemos notar que a contar deste ponto, a cada novo capitulo o autor inicia com perguntas a respeito da conduta de Menocchio e responde tais perguntas ao longo do capitulo numa forma de explicar da melhor forma possível a visão e o posicionamento do moleiro.

No capitulo dez o autor insere no livro partes do livro Zampollo o qual Menocchio citou em sua defesa contra a hipocrisia dos padres. Menocchio faz uso de vários livros em sua defesa como uma forma de embasar suas alegações, e diversas passagens desses livros são inseridas no livro. Ginzburg relata sua história em uma narrativa simples desenvolvendo cada um dos aspectos do processo de Menocchio de forma clara, retratando os diversos debates entre Menocchio e o grupo da inquisição. Ginzburg se interessou pelo caso Menocchio também pelo fato dele fazer parte dos primeiros indícios de uma massa que veio a crescer a partir dali, uma massa pensante, que começou a questionar a igreja e mundo no qual estava inserido. E essas ideias não surgiam de repente, mas sim através dos livros que Menocchio tinha acesso foi que ele desenvolveu essas representações tão distintas da vida e do mundo.

Esta obra se trata de uma micro-historia inserida em um contexto grandioso que era o início da reforma dentro da igreja, a partir da historia oral e da escrita a qual Menocchio teve acesso ele pode por em ordem as ideias que fantasiavam sua mente. O autor coloca que se existe material suficiente para se realizar uma pesquisa em cima de um individuo, das massas indistintas seria um absurdo não o faze-lo, mas sempre o risco de não se ter uma grande contribuição para os estudos em história, mas também pode ser de grande valia.

67 R$ para obter acesso e baixar trabalho pronto

Apenas no StudyBank

Modelo original

Para download