Diacronia (texto)

Tipo de documento:Redação

Área de estudo:Turismo

Documento 1

Bem como apresentar uma nova e original versão do texto. As pesquisas foram realizadas a partir de análises micro e macro ambientais, pela internet, por meio de colegas e parentes de idade mais avançada, com conhecimentos linguísticos, possibilitando a mais adequada tradução. Encontrar-se-ão exames e observações de extrema relevância durante o prosseguimento deste material. Palavras chave: Carlos Drummond de Andrade. Glossário. Palavras. Expressões. SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO 5 2 ASPECTOS TEÓRICOS 6 3 TEXTO ORIGINAL E PROPOSTA DE TRADUÇÃO/VERSÃO 7 3. Texto original 7 3. Proposta de tradução/versão 9 4 GLOSSÁRIO E COMENTÁRIOS SOBRE A “TRADUÇÃO” 10 4. Vocábulos de Drummond 4. Vocábulos originais do grupo 10 11 5 CONSIDERAÇÕES FINAIS 14 REFERÊNCIAS 15 1 INTRODUÇÃO A escolha da proposta de tradução se deve à ascensão dos mais distintos dialetos no país, mais especificamente os dialetos usados entre jovens, que se utilizam de gírias e descuidos semânticos e pragmáticos. O trabalho a seguir tem como objetivo principal analisar um trecho da crônica “Antigamente”, de Carlos Drummond de Andrade e passá-lo para uma versão atualizada da Língua Portuguesa, demonstrando assim a importância da diacronia nos dias de hoje. A diacronia pode ser definida como o estudo detalhado das mudanças ocorridas em uma língua através do tempo. Este estudo é relevante nos dias atuais, principalmente na elucidação de mudanças linguísticas, ocorridas ao longo do tempo, por motivos econômicos, políticos e/ou sociais.

Como o português conhecido e utilizado atualmente se formou? Por quais processos transformativos passou? Essas são apenas algumas das mais recorrentes perguntas analisadas pelo estudo diacrônico da Língua Portuguesa. Nos capítulos a seguir, ser-lhe-á apresentado o autor, Carlos Drummond de Andrade, sua relação com a diacronia, o trecho em questão da crônica “Antigamente” e sua subsequente “tradução” para a variante coloquial da Língua Portuguesa, bem como um glossário para melhor entendimento de termos antigos (alguns até mesmo antiquados) e comentários sobre o processo. Então as considerações finais ser-lhe-ão expostas, especificando as conclusões alcançadas quanto à elaboração do trabalho e sua serventia para um melhor entendimento das transformações ocorridas no português, seguidas das referências utilizadas para a elaboração do corpus.

ASPECTOS TEÓRICOS O corpus escolhido tem extrema relevância para a elucidação (no sentido prático) da disciplina de Diacronia. A crônica de Carlos Drummond traz os mais variados e remotos termos, possibilitando o conhecimento e entendimento desses. O verdadeiro smart calçava botina de botões para comparecer todo liró ao copo d’água, se bem que no convescote lambiscasse, para evitar enjôos. Os bilontras é que eram um precipício, jogando com pau de dois bicos, pelo que carecia muita cautela e caldo de galinha. O melhor era pôr as barbas de molho diante de um treteiro de topete: depois de fintar e engambelar os coiós, e antes que se pusesse tudo em pratos limpos, ele abria o arco. O diacho eram os filhos da Candinha: quem somava a candongas acabava na rua da amargura, lá encontrando, encafifada, muita gente na embira, que não tinha nem para matar o bicho; por exemplo, mão-de-defunto.

Bom era ter costas quentes, dar as cartas com a faca e o queijo na mão; melhor ainda, ter uma caixinha de pós de perlimpimpim, pois isso evitava de levar a lata, ficar na pindaíba ou espichar a canela antes que Deus fosse servido. Proposta de tradução/versão Linguagem coloquial do texto (dialeto utilizado entre jovens): Antigamente, “os moleque respeitava seus véio”, e se um “menó” se esquecia de escovar os dentes antes de capotar, era capaz de levar uma surra. Não devia também se esquecer de bater uma água nos pés, sem reclamar. Nada de bater nas costas do padrinho, nem de zuar com os mais velhos, porque “eles ficava” pistola. Ainda cedinho, “moiava as pranta”, colava na escola e logo voltava “pra” casa “dos véio” de novo.

Não ficava causando na rua, nope, nem matava “as aula” do fessor, mesmo que entendesse vários nadas da aula de instrução moral e cívica (matéria lecionada antigamente). GLOSSÁRIO E COMENTÁRIOS SOBRE A “TRADUÇÃO” Nesta seção se encontram todos os vocábulos utilizados por Carlos Drummond de Andrade em seu texto original, bem como os vocábulos reproduzidos pelo grupo de discentes para a releitura do texto prestigiado. Vale ressaltar que para a nova versão do texto, foram utilizadas palavras de uso e conhecimento do grupo, tornando a execução do projeto mais bem elaborada e inteiramente original e inovadora. Vocábulos de Drummond Expressão Significado Fonte Abrideira Cachaça https://www. dicionarioinformal. com. com. br/debicar/ Mula ruça Charlatão https://dicionariocriativo.

com. br/doutor_da_mula_ru%C3%A7a Ir ao corte Ir à escola https://brainly. com. dicionarioinformal. com. br/pexote/ Pregar peta Pregar peça https://www. dicionarioinformal. com. com. br/tarefa/8446473 4. Vocábulos originais do grupo (incluindo gírias e erros gramaticais) Gíria Significado Bater água Lavar Bater as bota Morrer Bicha Referente ao subs. “amiga” Birita Bebida Boot Sapato Boy Garoto Chavoso Estiloso Crushear Ter uma queda por alguém Colar Encostar, chegar, ir Daí Referente à “aí” Deixar pra lá Esquecer De grátis De graça Easy Fácil Entupir o rabo Encher-se Estar pleno Estar bem, feliz Estouro Legal, bacana Falsiane Falso(a) Fessor Referente ao subs “professor” Ficar na bad Ficar mal, triste Ficar pistola Ficar bravo, irritado Hard Difícil HP Festa social Leque Referente ao subs.

“moleque” Expressão Significado Liberar Money Gastar dinheiro Loucão Louco ou bêbado Memo Referente ao adv. “ter” Top Incrível, bom Topzeira Referente à “top” Trolagem Referente à “trolar” Trolar Pregar peça de mau gosto Valeu, falou “Obrigada, não” Vários nadas Nada Viado Pejorativo de homossexual Véio Referente ao adj. “velho” Zé-povinho Que se diz fofoqueiro Zuar Fazer brincadeiras 5 CONSIDERAÇÕES FINAIS Após a conclusão do presente trabalho, chega-se à conclusão de que o trabalho trouxe as mais complexas dificuldades para sua elaboração. Pesquisar foi inevitável e não foram pesquisas feitas única e exclusivamente através de um computador. Este trabalho levou seus discentes em busca de algo novo e maior, como entender o motivo de se conhecer tanto sobre o passado da língua e o Brasil em si.

Dentre estas dificuldades, podem ser citadas: a falta de conhecimento dos termos e expressões utilizados pelo cronista, a falta de tantos recursos de pesquisa (uma vez que o uso da internet se faz mais reduzido, o que levou o grupo a ler e perguntar), a necessidade de fazer um trabalho muito bem elaborado e com formatação dentro das normas ABNT (NBR). BOTELHO, José Maria; LEITE, Isabelle Lins. Metaplasmos contemporâneos – Um estudo acerca das atuais transformações fonéticas da Língua Portuguesa. Disponível em: <http://www. filologia. org. Disponível em: <http://cienciaecultura. bvs. br/scielo. php?script=sci_arttext&pid=S0009-67252005000200015&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 5 maio. recantodasletras. com. br/trabalhosacademicos/3578545>. Acesso em: 17 fev. TIMBÓ, N. pdf>. Acesso em: 10 de maio. Dicionário Informal. Disponível em: <http://www.

dicionarioinformal. Acesso em: 15 de maio.

162 R$ para obter acesso e baixar trabalho pronto

Apenas no StudyBank

Modelo original

Para download