Projeto de Pesquisa para Mestrado LETRAS

Tipo de documento:Produção de Conteúdo

Área de estudo:Física

Documento 1

Assim sendo, descrevemos aqui uma proposição com o intuito principal de perceber a recepção de leituras de narrativas no Ensino Médio – tendo como público alvo jovens de 16 a 18 anos – de modo que o sujeito subjetivo esteja inserido no processo, compreendendo que a experiência pessoal do sujeito subjetivo é fundamental para a construção semântica do texto – e tendo como tema de aproximação entre os textos trabalhados e, principalmente, com os leitores, o amor, de modo a receber os sentimentos dos discentes a respeito, motivando a sua relação pessoal com a leitura. Conforme as sugestões metodológicas e as orientações que fundamentam os Referenciais Curriculares da Paraíba para o Ensino Médio, essas estão inseridas em uma concepção de ensino de literatura “que privilegia o contato direto do estudante com obras literárias de diferentes gêneros e épocas [. para uma prática que o leitor, diante do texto lido, terá condições de discutir diferentes questões que o enfrentamento com o texto possa suscitar [. ” ( 2006, p. Também, os Referenciais Curriculares da Paraíba (2006, p. visando aproximar os alunos da literatura, orienta que as leituras sejam apresentadas por meio de novas maneiras, para que haja: uma inversão no modo como se apresentam os conteúdos do ensino médio. Ao invés de iniciar os estudos literários por autores de cinco ou seis séculos passados, iniciar com autores contemporâneos [. a mudança de metodologia e da ordem do currículo, pura e simples, não há de possibilitar a formação de leitores de literatura.

Há que se mudar antes de tudo a atitude diante da literatura. Para tanto, objetivando privilegiar a relação do aluno com o texto e a inserção da leitura literária por meio de leituras contemporâneas, serão abordados em sala de aula contos dos autores João Guimarães Rosa e Mia Couto, tendo como temáticas centrais o amor, respectivamente, visto que a linguagem literária desses autores possuem peculiaridades significativas para se pensar a construção semântica do texto, como, por exemplo, a originalidade por de meio da criação de novos vocábulos, a presença de elementos da linguagem oral e a representação das relações humanas contemporâneas. OBJETIVOS GERAL: Propiciar e analisar a recepção de leituras dos contos de Guimarães Rosa e Mia Couto no Ensino Médio a fim de identificar estratégias para que a subjetividade do leitor seja evidenciada nesse processo.

ESPECÍFICOS: 1. Investigar os fundamentos da Estética da Recepção e outras contribuições teórico-metodológicos atuais que visem inserir o leitor no processo de leitura; 2. Planejar e aplicar proposta metodológica conforme o objetivo geral da pesquisa e observar como os textos selecionados e lidos no Ensino Médio podem colaborar para que a subjetividade do leitor seja evidenciada na experiência de leitura literária em sala de aula; 3. Averiguar como o aluno relaciona a leitura analítica, a temática e a sua subjetividade para construir uma compreensão o texto; 4. esse julgamento negativo feito pelos alunos em relação às leituras feitas no Ensino Médio e a descrição das práticas de leitura literária realizadas por essa geração foi o que motivou os trabalhos de Mestrado e Doutorado de Oliveira (2008; 2013).

Acerca do ensino de literatura, Rouxel (2012, p. ao citar Compagnon (1998), afirma: “a história do ensino de literatura há muito tempo remete a uma exclusão da leitura ou mesmo do leitor como sujeito. ”, o ensino de literatura tem limitado o leitor, restringindo a leitura à submissão do texto e dando pouco lugar à subjetividade do aluno, pouco espaço para a exposição dos seus sentimentos e interpretação em relação ao texto. Desse modo, alguns autores têm alertado acerca das recorrentes práticas de ensino de literatura em que o texto é tratado como um pretexto, em que ele é visto apenas como uma fonte de conhecimento, almejando-se uma resposta passiva como resultado, atividades que reduzem a leitura a fins pedagógicos, “por fim, literatura pode ensinar alguma coisa, como regência verbal, ortografia e gêneros textuais.

Assim, a leitura literária precisa ser pensada em sala de aula de modo que essa não seja limitada ao ensino de conteúdos – reduzindo a literatura, dessa maneira, a um ensino mecânico – nem que seja tratada como uma ocupação apenas de deleite, sem cuidado com a sua mediação ou sem objetivos a serem conquistados, portanto, é fundamental que o professor tenha a consciência da sua função de mediador na leitura, para que os alunos tenham a possibilidade de desenvolverem as suas competências enquanto leitores literários. Sobre o papel de mediador que o professor desempenha na escola – já que esse é o espaço mais propício para que o letramento literário seja construído e, muitas vezes, é o único onde o aluno tem acesso à leitura, Petit (2008, p.

caracteriza-o como sendo: [a]quele ou aquela que pode legitimar um desejo de ler que não está muito seguro de si. Aquele ou aquela que ajuda a ultrapassar os umbrais em diferentes momentos do percurso. Seja profissional ou voluntário, é também aquele ou aquela que acompanha o leitor no momento, por vezes tão difícil, da escolha do livro. Esta proposta de pesquisa aplicada busca, portanto, meios para a elaboração de novas perspectivas mais efetivas para o ensino de literatura a partir da recepção do leitor jovem. METODOLOGIA Tendo em vista o objetivo desta pesquisa, almeja-se seguir as etapas desta de modo que seja feita ao seu logo a percepção e a análise da recepção das leituras dos textos de Mia Couto e Guimarães Rosa no Ensino Médio de modo que a subjetividade do leitor esteja inserida nesse processo, considerando as abordagens temática e teórica apresentadas.

Para isso, a metodologia será baseada nos pontos de vista bibliográfico e campo de cunho qualitativo, tendo como foco o método da pesquisa-ação – por meio da composição e da intervenção de propostas metodológicas que visem construir estratégias para o ensino de literatura e a formação do leitor. Inicialmente, será feita uma busca nas escolas, preferencialmente na rede pública de ensino, a fim de encontrar uma escola em que uma turma do Ensino Médio esteja a disposição e se enquadre ao projeto. Na primeira fase, após o processo de seleção, será feito o diagnóstico da turma, por via da observação da turma e da aplicação de questionário para sondar as particularidades dos alunos. X X X X Sondagem e diagnóstico da Escola e da turma elegida.

X Elaboração e aplicação da proposta metodológica em sala de aula e coleta dos dados para o corpus. X Organização e Análise do corpus. X X Redação dos capítulos da dissertação. X X Qualificação. Ensino de literatura: uma proposta dialógica para o trabalho com literatura. São Paulo: Atual, 2005. COSSON, Rildo. A prática da leitura literária na escola: mediação ou ensino? Nuances: estudos sobre Educação, Presidente Prudente-SP, v. n. Trad. Johannes Kretschmer. v. São Paulo: Editora 34, 1999. JAUSS, H. f. Tese (Doutorado em Educação)–Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013. PARAIBA. Secretaria de Estado da Educação e Cultura Coordenadoria de Ensino Médio. Referenciais Curriculares para o Ensino Médio da Paraíba: linguagens, Códigos e suas Tecnologias/Girleide Medeiros de Almeida Medeiros ( coordenação geral), v.

Campina Grande: EDUFCG, 2016. p. ROUXEL, Annie. Práticas de Leitura: Quais rumos para favorecer a expressão do sujeito leitor. Cadernos de Pesquisa, v. A literatura em perigo. Trad. Caio Meira. °ed. Rio de Janeiro: DIFEL, 2010.

638 R$ para obter acesso e baixar trabalho pronto

Apenas no StudyBank

Modelo original

Para download