Instalações elétricas

Tipo de documento:Revisão Textual

Área de estudo:Engenharias

Documento 1

• Condutores padronizados comercialmente (seção maior ou igual à calculada) Critérios Capacidade de Corrente Capacidade de Corrente • Neutro e PE são determinados em função das fases • Roteiro a) Tipo de Isolação b)Maneira de Instalar c) Corrente Nominal ou Corrente de Projeto d)Número de Condutores Carregados e) Bitola do Condutor para Temperatura Ambiente de 30ºC ou para Temperatura de solo de 20ºC f) Fatores de Correção para o Dimensionamento de Cabos Capacidade de Corrente • Tipo de Isolação – Determina temperatura máxima em regime contínuo, sobrecarga e curto-circuito. Capacidade de Corrente • Maneira de Instalar – Influencia na capacidade de troca térmica – Para um circuito com diferentes maneiras de instalar considerar a mais desfavorável. – Para trechos verticais há o risco de aumento de temperatura no topo Capacidade de Corrente • Corrente Nominal ou Corrente de Projeto (Ip) Capacidade de Corrente • Corrente Nominal ou Corrente de Projeto (Ip) Capacidade de Corrente • Número de condutores carregados. – Os que são efetivamente percorrido por corrente (só fase e neutro, PE não) • • • • • • Trifásico com neutro: 4 ou 3 (circuito equilibrado) Trifásico sem neutro: 3 Bifásico a 3 condutores: 3 Bifásico a 2 condutores: 2 Monofásico a 3 condutores: 3 Monofásico a 2 condutores: 2 Capacidade de Corrente • Bitola do Condutor para Temperatura Ambiente de 30ºC ou para Temperatura de solo de 20ºC – Tendo definido os itens anteriores: a)Tipo de Isolação b)Maneira de Instalar c)Corrente Nominal ou Corrente de Projeto d)Número de Condutores Carregados Capacidade de Corrente Capacidade de Corrente Capacidade de Corrente • Fatores de correção – Temperatura: ambientes diferentes de 30ºC e de solos diferentes de 20ºC Capacidade de Corrente • Fatores de correção – Agrupamento: vários circuitos no mesmo eletroduto, calha, bandeja, etc.

Capacidade de Corrente • Fatores de correção – Agrupamento: vários circuitos no mesmo eletroduto, calha, bandeja, etc. Caixas de Derivação • NBR 5410 estabelece: – Trechos de eletrodutos retilíneos e contínuos: Limite de 15m. – Trechos com curvas: O limite de 15m deve ser diminuído de 3m para curva de 90º (no máximo 3 curvas). • Quando não é possível dividir a tubulação com caixas de derivação para se atingir os limites estabelecidos: – Para cada 6m, ou fração, acima da distância limite, deve ser usado eletroduto nominal imediatamente superior ao que seria empregado normalmente. Caixas de Derivação Instalações Elétricas Dispositivos de Proteção contra Sobrecorrentes Prescrições da NBR 5410 • Visando a segurança: – – – – – Proteção contra choques elétricos Proteção contra efeitos térmicos Proteção contra sobrecorrentes Proteção contra correntes de falta Proteção contra sobretensões Definições • Dispositivos de Manobra ou comando – Destinados a ligar e desligar em condições normais – Exemplos: contatores, chaves faca e botoeiras • Dispositivos de Proteção contra sobrecorrentes – Estabelecer, conduzir e interromper correntes em condições normais e em condições anormais, limitando ocorrência em módulo e tempo de duração (curto-circuito ou correntes de sobrecarga) – Exemplos: disjuntores, fusíveis e relés térmicos.

Definições • Corrente nominal (In): – Valor eficaz que o dispositivo é capaz de conduzir indefinidamente, sem que a temperatura exceda os limites especificados. I R≥ I CS b)O dispositivo de proteção deve ser rápido do suficiente para que a temperatura dos condutores não ultrapassem a temperatura limite T dd ≤ t Para curtos simétricos, ou assimétricos com duração inferior a cinco segundos, o tempo limite de atuação da proteção pode ser calculado por: K⋅ S t= 2 I CS 2 2 Dimensionamento dos Dispositivos de Proteção K⋅ S t= 2 I CS 2 2 IR = corrente de ruptura do dispositivo de proteção; ICS = corrente de curto-circuito presumida no ponto da instalação do dispositivo; Tdd = tempo de disparo do dispositivo de proteção, em segundos; S = seção do condutor, em mm2 ; K = constante relacionada ao material do condutor e da isolação do condutor, conforme a NBR 5410; Dimensionamento dos Dispositivos de Proteção • K= – 115 para condutores de cobre com isolação de PVC, para seções nominais até 300 mm2, ou 103 para seções superiores; a) 143 para condutores de cobre com isolação de EPR ou XLPE; – 76 para condutores de alumínio com isolação de PVC, para seções nominais até 300 mm2, ou 68 para seções superiores; a) 94 para condutores de alumínio com isolação de EPR ou XLPE.

Determinação da Corrente de curto Presumida • A corrente de curto-circuito depende basicamente impedância existente entre a fonte e o ponto de falta. • Procedimento simplificado da – Neste procedimento: • Desprezado o valor da impedância do sistema de energia da concessionária • Desprezada a impedância do transformador • Desprezada a impedância dos dispositivos de proteção • Desprezada a resistência de contato (em caso de curto-circuito) • Considerando curto-circuito trifásico (pior caso) • Desprezadas as contribuições de motores e geradores. Determinação da Corrente de curto Presumida Determinação da Corrente de curto Presumida Determinação da Corrente de curto Presumida Determinação da Corrente de curto Presumida Exemplo de Dimensionamento Instalações Elétricas Disjuntor Diferencial Residual Disjuntor Diferencial Residual • Proteção contra choques elétricos e contra riscos de incêndio devido aos possíveis efeitos de circulação das correntes de fuga ou de falta para a Terra.

• O dispositivo DR atua sempre que o valor de IDR ultrapassar um valor preestabelecido, IΔN que é a corrente diferencial- residual nominal de atuação do dispositivo. com. br/energia/utilidades/norma_fornecimento /norma_fornecimento. asp Definições 1. Consumidor – Pessoa física ou jurídica que solicite o fornecimento, assumindo as obrigações decorrentes, segundo disposto nas normas e nos contratos. Unidade Consumidora – Instalações de um único consumidor, caracterizada pela entrega de energia em um só ponto e medição individualizada. Deve: – – – – – Entrar pela frente do terreno, Ficar livre de qualquer obstáculo, Ser perfeitamente visível, Não cruzar terrenos de terceiros, Não passar sobre área construída. Distância máxima do vão livre aéreo de 30 metros. Não pode ser facilmente alcançável de balcões, terraços, varandas, janelas, telhados, para isto: – Distância de pelo menos 1,20 m.

Ramal de Ligação 1. Distâncias mínimas, medidas na vertical, entre o condutor inferior e o solo: – 5,50 m no cruzamento de ruas e avenidas e entradas de garagens de veículos pesados; – 4,00 m nas entradas de garagens residenciais, (sem veículos pesados) – 3,50 m nos locais exclusivos a pedestres. e atual. São Paulo: Érica, 2011. p. ISBN 9788571945418 (broch. • FILHO, Domingos Leite Lima.

1268 R$ para obter acesso e baixar trabalho pronto

Apenas no StudyBank

Modelo original

Para download