Dimensionamento da proteção

Tipo de documento:Revisão Textual

Área de estudo:Engenharias

Documento 1

Ics 5 – Proteção e Coordenação – Dimensionamento da Proteção Característica da corrente de corte dos fusíveis NH 2x104 1,4x104 9x103 Corrente Assimétrica de Impulso Icim 4,5x103 1,5x104 41 5 – Proteção e Coordenação – Dimensionamento da Proteção Característica da corrente de corte dos fusíveis Diazed 42 5 – Proteção e Coordenação – Dimensionamento da Proteção 43  Critérios para seleção do fusível para proteção contra as correntes de curto‐circuito: a) Proteção de circuitos terminais de motores I nf  I pm  K I pm  I nm  Rcpm Rcpm = I pm  40 A  K  0,5 Fator de multiplicação K I pm I nm 40 A  I pm  500 A  K  0, 4 I pm  500 A  K  0,3 I nf : Corrente nominal do fusível (A). I pm : Corrente de rotor bloqueado ou corrente de partida (A). I nm : Corrente nominal do motor (A). Rcpm : Relação entre corrente de partida e nominal do motor.  Exemplo de aplicação 5. Determinar a corrente nominal de um fusível que protege contra sobrecorrente de curto‐circuito um motor trifásico de 50 cv, 380 V, IV pólos sendo Inm=68,8, Rcpm=6,4. Considerando o fusível encontrado, qual é o tempo máximo que o fusível deve demorar para fundir quando uma corrente de 1000 A passa pelo circuito protegido ? 5 – Proteção e Coordenação – Dimensionamento da Proteção 44  Critérios para seleção do fusível para proteção contra as correntes de curto‐circuito: b) Proteção de circuitos de distribuição de motores (CCMs): Quando um agrupamento de motores (CCM) é alimentado por um circuito de distribuição, a determinação da corrente máxima do fusível de proteção deve obedecer aos seguintes critérios: • cada motor deve estar provido de proteção individual contra sobrecarga; • a proteção não deve atuar para qualquer condição de carga normal do circuito; • a corrente nominal do fusível deve ser dimensionada conforme a equação: maior potência restante I nf  I pm  K   I nm c) Proteção de circuitos de distribuição de aparelhos (cargas gerais): I nf     I na I na   1 a 1,15   1,15 é mais conservativo : Soma das correntes nominais dos aparelhos.

– Proteção e Coordenação – Dimensionamento da Proteção 45  Critérios para seleção do fusível para proteção contra as correntes de curto‐circuito: d) Proteção de circuitos de distribuição de cargas mistas (motores e aparelhos): É sempre desaconselhável a associação de carga motriz e aparelhos alimentados por um mesmo circuito de distribuição. Quando não for possível evitar esse tipo de alimentação, a corrente nominal do fusível pode ser determinada pela equação: maior potência restante I nf  I pm  K   I nm   I na e) Proteção de circuitos terminais de capacitores ou banco de capacitores: I nf  1, 65  I nca I nca : Corrente nominal do capacitor ou banco. – Proteção e Coordenação – Dimensionamento da Proteção 46  Critérios para seleção do fusível para proteção contra as correntes de curto‐circuito: f) Comportamento do fusível perante a corrente de partida do motor: Deve‐se verificar se o fusível não atua para a corrente de partida do motor.

Nota: A integral de Joule que o fusível deixa passar não deve ser superior à integral de Joule necessária para aquecer o condutor desde sua temperatura para serviço em regime contínuo até a temperatura limite de curto‐circuito. – Proteção e Coordenação – Dimensionamento da Proteção 47 Curvas tempo x corrente do fusível e condutor 5 – Proteção e Coordenação – Dimensionamento da Proteção 48 5 – Proteção e Coordenação – Dimensionamento da Proteção 49 h) Proteção dos dispositivos de comando e manobra: Devem ser protegidos contra as correntes de falta a jusante de sua instalação. Normalmente, os fabricantes indicam a corrente máxima dos fusíveis que devem ser pré‐ligados aos dispositivos a fim de eliminar as correntes de falta. Deve ser garantida a seguinte relação: • Contator: I nf  I nfc I nf : corrente nominal do fusível projetado (A).

I nfc : corrente nominal máxima do fusível indicado pelo fabricante do contator (A). – Proteção e Coordenação – Dimensionamento da Proteção 51 5 – Proteção e Coordenação – Dimensionamento da Proteção 52 Seletividade É a capacidade que possui o sistema de proteção de selecionar a parte danificada do circuito e retirá‐la de serviço sem alterar os circuitos em condições normais. Coordenação Ato ou efeito de dispor dois ou mais dispositivos de proteção em série, de forma a atuarem em uma sequência de operação preestabelecida garantindo a seletividade da proteção.  Tipos de Seletividade: 1. Seletividade amperimétrica; 2. Seletividade cronológica; 3. b) Faixa de curto‐circuito: é necessário que o tempo de atuação do relé eletromagnético do disjuntor seja igual ou superior a 100 ms ao tempo de disparo do fusível: Tad  Taf  100 ms Taf : Tempo de atuação do fusível (ms); Tad : Tempo de atuação do disjuntor (ms).

– Proteção e Coordenação – Dimensionamento da Proteção 61  Disjuntor em Série com Disjuntor: a) Faixa de sobrecarga: a seletividade é garantida quando a curva de ambos os disjuntores não se cortam. b) Faixa de curto‐circuito: Deve‐se satisfazer duas condições: Montante 1. Tad 1  Tad 2  150 ms 2. I ad 1  1, 25  I ad 2 Jusante 5 – Proteção e Coordenação – Dimensionamento da Proteção 62  Seletividade Lógica (SL): Lógica de bloqueio (intertravamento) de dispositivos de proteção, mais especificamente relés digitais, através de envio de sinais digitais de bloqueio de um relé digital a outro de modo a se garantir a seletividade.

2179 R$ para obter acesso e baixar trabalho pronto

Apenas no StudyBank

Modelo original

Para download