CONCEPÇÕES DE TERRITÓRIO, LUGAR, PAISAGEM E REGIÃO

Tipo de documento:Revisão Textual

Área de estudo:Engenharia mecânica

Documento 1

Para se fazer essa diferenciação é necessário que o assunto seja bem explanado pelo docente. Palavras-chave: Lugar. Paisagem. Região. Território. Ao revisitar as noções de espaço, lugar, paisagem e território com o intuito de valorizar o debate mobilizado pela geografia no sentido de reconhecer que cada categoria deve ser utilizada para identificar e interpretar dimensões mais ou menos distintas da realidade Essa importância reforça a pluralidade no conhecimento do docente, que não pode estar retido apenas no conhecimento técnico, uma vez que a função da prática no cotidiano é o que possibilita ao docente ultrapassar os desafios da profissão (JAPIASSÚ, 1976). FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA O incentivo ao conhecimento da geografia é essencial desde as primeiras fases do ensino, para estimular o vínculo do aluno com as ações passadas e a forma como elas refletem no presente e futuro, quando a disciplina é transmitida de forma adequada ao aluno ela pode criar o entendimento de diversas ações do cotidiano e da vida social, ela proporciona melhor compreensão, estimulando o interesse e agregando valor e conhecimento sobre a paissagem de sua região ou território.

O conhecimento geográfico é feito pela estudo geográfico através do conhecimento do docente em relação ao conteúdo do assunto abordado, para que se possa debater dentro de sala de aula e que se obtenha uma relação entre o que está sendo aprendido e o que é espacial. “A paisagem é um dos conceitos fundamentais da análise geográfica e significa a expressão visual do modo de ser característico de certo espaço, um sítio ou uma região, cujo aspecto é dado pela disposição e articulação particular dos elementos geográficos. ”( ORTEGA, 2009, p. No dicionário a palavra passou a ter diversos significados, mas, para os astrônomos se refere a espaço sideral para os economistas, o espaço é econômico, a diferentes definições para os diversos profissionais que atuam em diferentes áreas.

O espaço pode ser dividido em lugar, paisagem, região e território, mas, é relevante salientar o termo espaço para geografia, pode se entender que são os pontos sociais e naturais, que são usados para representa-los. Já na geografia nova, a palavra espaço representa as relações entre os acontecimentos e manifestações pelos processos e funções. O espaço representa um campo de força que se forma de maneira desigual. É o que ocorre com a evolução espacial que não se forma de maneira igual. Essa aproximação dos conceitos dificulta a assimilação por parte do aluno. É nesse sentido dotado de abrangência teórica, que a perspectiva histórico-dialética é argumentada por Santos (1997). Para o pesquisador, o lugar constitui uma parcela de espaço na dimensão da existência que se manifesta através de um cotidiano compartilhado entre os mais diversos tipos de pessoas, empresas, instituições – onde cooperação e conflito são à base da vida comum dessas pessoas.

Para Cavalcanti (2011) o lugar implica em uma tensão contraditória entre a homogeneização e fragmentação (diferenciação e antagonismos). Trata-se de entender o lugar não como um isolado. A paisagem é a concretização das condições sociais (DENTZ, ANDREIS, RAMBO, 2016) A paisagem é constituída por diferentes elementos de âmbito natural e cultural que ocorre na sociedade que está interagindo entre si e formando uma percepção que admite a leitura de um espectador pelos princípios da psicologia e sociologia, admitindo todas as percepções. O conceito de paisagem está relacionado a tudo que os sentidos humanos podem perceber e apreender da realidade de determinado espaço geográfico ou parte dele, está diretamente relacionado à sensibilidade humana. Há quem entenda a paisagem como uma realidade que pode ser representada visualmente em uma fotografia ou pintura.

Embora a visão seja o principal sentido com o qual se observa a realidade, outros sentidos também podem participar da identificação da paisagem, introduzindo-se informações como sons e odores na descrição da paisagem, método através da qual ela pode ser bem explorada. LISBOA, 2002 p. O autor buscou conformar as distintas paisagens da França através da descrição minuciosa das regiões tomando como referência aspectos da natureza (geologia, clima, relevo) e a história da ocupação humana, propondo uma matriz teórico-metodológica aos estudos geográficas de forte influência positivista e historicista sob influência dos desígnios imperialistas e patriótico nacionalistas do Estado francês. Essa unidade dos aspectos físicos e humanos leva à consideração dos gêneros de vida que “resultam das influências físicas, históricas e sociais presentes na relação do homem com o meio” (idem, p.

e das monografias regionais como análises detalhadas do meio físico, das formas de ocupação, das atividades humanas e da adaptação do homem à natureza. Em La Blache fica patente que a “síntese regional é o objetivo último e tarefa do geógrafo” (idem, p. apud FUINI, MELLO, p. Nos primórdios, o território foi associado ao domínio sobre uma porção de terra, evoluindo para uma concepção político-jurídica que o associa ao Estado-nação, em uma conotação que se inicia em Maquiavel e avança com os iluministas e está muito atrelada à concepção de soberania fronteiriça aprofundada na obra de Jean Bodin. Na geografia moderna (já institucionalizada), cabe à Friedrich Ratzel (1844-1904) conferir ao território posição de relevância, sendo definido por ele como o espaço apropriado por uma sociedade organizada em formato de Estado.

Cabe ao Estado proteger seu território, muitas vezes sinônimo de solo, por meio do controle de suas fronteiras e seus recursos naturais e população. O progresso da nação-Estado depende do controle sobre seu território, seu espaço vital. Mesclando uma concepção iluminista-idealista e evolucionista, Ratzel apresenta uma visão de modernidade geográfica como ciência vinculada aos interesses dos Estados maiores europeus (sistema moderno-mundo colonial) e que se fundamenta nas estratégias de dominação no/do espaço, sob um manto imperialista que consagra uma visão congelada e naturalizante de território como continente de relações e corpo da pátria (MORAES, 1990; CASTRO, 2005 apud FUINI, MELLO,, p. O Brasil é um país que possui uma grande extensão territorial, com 8. km², sendo considerado o terceiro maior país da América e o quinto no mundo.

Devido a importância da geografia na vida adulta, é essencial que o seu ensino comece desde a primeira infância. Para tornar o aprendizado mais acessível durante as primeiras fases do ensino, o uso de mapas ilustrados conforme demonstra a figura 1 acima é um recurso pedagógico importante, para que o docente torne o aprendizado da Geografia que tende a ser um pouco complexo para crianças menores, um pouco mais lúdico. Essa abordagem pode ser feita de diversas formas, apresentando um mapa de comidas, de animais, de pontos turísticos. Categorias espaciais: referentes ao ensino de Geografia. Geografia, Ensino & Pesquisa, Vol. n. p. Espaço, Lugar, Região, Paisagem, Território e Rede. LISBOA, Severina Sarah. A importância dos conceitos da geografia para a aprendizagem de conteúdos geográficos escolares.

Revista Ponto de Vista – Vol. p. LOPES, Jecson Girão. htm>. Acesso em: 28 mai. SAQUET, Marcos Aurélio; SILVA, Sueli Santos da. MILTON SANTOS: concepções de geografia, espaço e território. Geo UERJ - Ano 10, v. ORTEGA, A. M. PELOGGIA, A. U. G.

160 R$ para obter acesso e baixar trabalho pronto

Apenas no StudyBank

Modelo original

Para download

Documentos semelhantes

Climas no Mundo

Palavras: 6875

Páginas: 25

Japão

Palavras: 2750

Páginas: 10

VEGETAÇÃO DA REGIÃO NORDESTE

Palavras: 2750

Páginas: 10

O Comunismo no Brasil

Palavras: 5225

Páginas: 19

Teorias Demográficas

Palavras: 2750

Páginas: 10

Mudanças climáticas globais

Palavras: 2750

Páginas: 10

História do mercadão Municipal de SP

Palavras: 3850

Páginas: 14